Novo jato executivo da Cirrus é obrigado a ficar em solo por problemas

Imagem Reprodução: CBS Los Angeles

Desde do dia 07 de fevereiro, a Cirrus foi obrigada a deixar no solo suas aeronaves SF50 Vision Jets, depois de identificar problemas no amplificador de áudio defeituoso na fabricação e poderiam ocasionar incêndios no cockpit.

Cerca de 170 aeronaves foram impedidas de voar, a Cirrus também emitiu uma nota de Serviço Obrigatório (SB) para todos os proprietários do modelo.

A FAA também emitiu uma diretriz de aeronavegabilidade de emergência no dia 14 de Fevereiro, instruindo os proprietários a seguir as recomendações do Serviço Obrigatório(SB) prescritos na nota da Cirrus e reforça que se não houver resolução “pode ​​levar a incêndio na cabine não contido, resultando em possíveis ferimentos nos ocupantes ou perda de controle do avião”. A empresa informou que 97% dos proprietários já cumpriu o serviço.

O incêndio na cabine ocorreu enquanto um SF50 estava no chão em Santa Monica, Califórnia. 

A Cirrus diz que a “provável causa raiz” foi um mau funcionamento da placa de circuito da interface de áudio que pode resultar em geração excessiva de calor. A Cirrus informa ainda que “existem 12 dessas placas no SF50, todas localizadas na cabine”. 

Salienta ainda que a resolução do problema será a remoção das 12 placas de circuito das aeronaves defeituosas. Essas placas fornecem as funções de áudio e microfone para os conectores de 3,5 mm localizados ao lado das portas USB dos passageiros na cabine. Essas não são as tomadas de áudio/microfone para o fone de ouvido. A operação da aeronave sem essas placas causa uma perda minima de funcionalidade segundo a Cirrus.

O tempo de trabalho é feito em cerca de 8 horas para remoção completa dos painéis internos da cabine do avião: Remover os placas defeituosas, substituir os painéis internos e devolver aeronave para seu operador, completa a Cirrus em comunicado.


 

O Vision Jet

Para compor seu novo jato executivo a Cirrus escolheu um conjunto de especificações que fazem jus ao pequeno avião com 12 metros de envergadura que faz parte da categoria Very Light Jet. Mesmo com seu pequeno tamanho o Vision Jet é capaz de transportar até 5 adultos e 2 crianças a bordo, além de ser capaz de voar com somente um piloto, o modo Single Pilot.

Nos aviônicos a Cirrus incorporou um sistema da Garmin baseado em toques na tela, uma tecnologia já conhecida em jatos de sucesso, como o Embraer Phenom. Esse sistema porém é exclusivo no Vision Jet, feito a partir de uma parceria da Garmin com a Cirrus.

Foto – Cirrus Aircraft/Divulgação

O Vision Jet também avançou muito em performance, para quem imaginava um desempenho ruim na decolagem e pouso, devido a ter somente um motor, a Cirrus diz que com o peso máximo é possível decolar em 620 metros e pousar com aproximadamente 500 metros.

Seu peso máximo é de 2722 kg, enquanto sem combustível e passageiros o Vision pesa 1620 kg. Essa aeronave pode levar até 907 quilos de combustível, para voar por aproximadamente 2200 km. 

A Cirrus também escolheu o motor Williams International FJ33-5A, com tecnologia Turbofan de alto bypass, para propulsionar a aeronave. Esse motor é capaz de entregar 1800 lbs de empuxo e promete ser bastante econômico perto de outras aeronaves. O Vision Jet voa com até 300 knots de velocidade (aproximadamente 560 km/h) e seu teto máximo de voo é de 28 mil pés.

Atualmente é possível encomendar um Vision Jet por apenas US$ 1,9 milhão.

DEIXE UMA RESPOSTA