Boeing 777 Pratt & Whitney United Airlines Motor
Foto: NTSB

O National Transportation Safety Board(Conselho Nacional de Segurança no Transporte), divulgou hoje(23) imagens detalhadas dos danos no motor Pratt & Whitney(PW) do Boeing 777 da United, que sofreu uma explosão no último sábado(20).

Nas fotos divulgadas pelo NTSB nesta manhã mostram que as pás do motor direito sofreram danos significativos. Segundo o Conselho, uma das pás foi encontrada em uma parte mais a fundo do motor junto com pedaços das outras pás. A explosão causou danos também nas asas e na fuselagem, atingindo até mesmo o bordo de ataque do Boeing 777.

A barriga do avião também foi atingida, ainda não se sabe por qual peça porém o NTSB classificou o dano como ‘dano menor’. 

United Airlines, Boeing 777, falha de motor
Foto: NTSB
United Airlines, Boeing 777, falha de motor
Foto: NTSB

O NTSB agora está analisando os dados do gravador de voz da cabine juntamente com o gravador de dados. A maior das partes que faziam parte da carenagem externa do motor já foram recuperadas pois caíram próximas a casas. 

Ontem(22) Robert Sumwalt, presidente do NTSB disse que todos os indícios das condições dos materiais são consistentes com a fadiga do metal. O presidente disse que está é uma avaliação preliminar do ocorrido.

“O que é importante é que realmente entendamos os fatos, as circunstâncias e as condições em torno deste evento em particular antes de podermos compará-lo com qualquer outro evento”, disse o presidente.

Ainda não há prazo para que as investigações terminem, entretanto tanto o NTSB como a FAA e a Boeing tendem a se apressar para identificar os problemas e soluciona-los rapidamente. 

Em todo o mundo as agências que regulam a aviação e os Ministérios dos Transportes de vários países já proibiram a utilização do Boeing 777 equipados com motores Pratt & Whitney além de outras aeronaves como o Boeing 747 que pode utilizar uma variante do mesmo motor.

Como recomendação a própria Boeing no domingo(21) aconselhou as companhias aéreas a não utilizarem a aeronave até que tudo seja esclarecido. Ainda é esperado que a FAA emita uma diretriz de aeronavegabilidade de forma emergencial para aeronaves que utilizem o motor PW.

Apesar de não ser ‘culpada’, a Boeing passará mais uma vez por problemas grandes em suas aeronaves. Recentemente passou por um extenso processo de atualização envolvendo o Boeing 737 MAX que voltou a voar 20 meses depois. Além disso teve problemas com a sua nova aeronave, o Boeing 777X, que perdeu algumas vendas.

O Boeing 777-200 de matrícula N772UA envolvido no incidente, é uma aeronave operada pela United desde a sua fabricação em setembro de 1995. É uma das primeiras versões do modelo 777, tanto que não é uma versão Extended Range, versão que possui o alcance maior.