Caixa preta. Imagem ilustrativa.

O National Transportation Safety Board (NTSB) dos EUA segue recomendando que agências reguladoras exijam a instalação de caixas pretas com gravação de vídeo contínua nos cockpits das aeronaves. 

O órgão fez a recomendação novamente em sua lista de melhorias de segurança de transporte “mais importantes” de 2021-2022, publicada em 6 de abril, segundo a Flightglobal

Atualmente, o regulamento dos EUA, gerenciado pela FAA (Federal Aviation Administration), exige que os aviões tenham gravadores de dados de voo e de voz na cabine, popularmente conhecidos por “Caixa Preta”, mas não dispositivos de captura de vídeo ou imagem.

Há mais de 10 anos o NTSB solicita à FAA a exigência de gravadores de vídeo no cockpit. As recomendações do NTSB também incluem uma chamada para que os reguladores exijam que os helicópteros movidos a turbina sejam equipados com gravadores de vôo que coletam áudio e imagens.

Além disso, a FAA deve exigir que todos os operadores de aeronaves que transportam passageiros tenham sistemas de gerenciamento de segurança (SMS), estruturas de segurança para toda a organização. A FAA exige que as companhias aéreas tenham SMS desde 2015.

Os pedidos de gravadores de vídeo na cabine de comando há muito são contestados por sindicatos de pilotos, entre eles a Air Line Pilots Association International (ALPA).

Caixa preta do 737-500 da Sriwijaya Air. Foto via Daily Pioneer.

Embora a ALPA não tenha fornecido um comentário imediatamente, o sindicato já havia descrito os gravadores de vídeo da cabine como uma invasão de privacidade. A ALPA disse que as imagens e o vídeo fornecem informações “imprecisas” e insistiu que os investigadores já têm as ferramentas necessárias para determinar as causas dos acidentes.

A FAA disse à FlightGlobal que “gravadores de imagens de vídeo em cockpits levantam questões significativas de privacidade e segurança que até agora não foram tratadas de forma adequada”.

“Embora a FAA incentive o uso voluntário desses dispositivos … não acreditamos que seja apropriado impor sistemas de gravação de imagens até que as questões de privacidade e segurança sejam mais completamente tratadas”, acrescenta a agência.

“Esse vídeo teria sido extremamente útil para determinar as ações da tripulação de vôo em acidentes recentes no Texas, Indonésia e Etiópia”, disse o NTSB.

Um Atlas Air Boeing 767-300 Cargueiro caiu perto de Houston em 2019 e um Ethiopian Airlines 737 Max caiu em 2019. Acidentes recentes envolvendo companhias aéreas indonésias incluem um Lion Air 737 Max que caiu em 2018 e a queda de janeiro de um Sriwijaya Air 737-500.

“A FAA tem uma estreita relação de trabalho com o NTSB, e as duas agências compartilham o objetivo comum de promover a segurança da aviação e prevenir acidentes com aeronaves”, disse o regulador. “A FAA leva as recomendações do NTSB muito a sério e as agências concordam com um curso de ação cerca de 80% das vezes.”