A última segunda-feira (21/08) foi marcada por um eclipse solar total que cobriu costa-a-costa nos Estados Unidos, além de ser parcialmente visto por algumas cidades do Norte e Nordeste brasileiro. O espetáculo foi transmitido online por várias emissoras em todo mundo, e também resultou em uma grande movimentação da NASA para gravar todo o eclipse.

A Casa Branca, principal residência do presidente dos Estados Unidos e localizada em Washington DC, também foi o palco de atenções do eclipse desta segunda, um grande número de convidados assistiram o fenômeno que não acontecia há 99 anos em todo o território do país.

Foto – NASA/Reprodução

Já a NASA fez o possível para fotografar todos os detalhes, ela utilizou um avião para acompanhar a movimentação do eclipse de costa a costa, a Estação Espacial Internacional foi manobrada para registrar a grande mancha de escuridão que cobriu parte dos Estados Unidos durante o evento, podemos ver esses detalhes nas fotos abaixo.

Fotos – Nasa/Reprodução

Seria uma opção não considerável colocar a Estação Espacial acima da grande mancha escura, a janela que permite os astronautas ver o lado externo fica virada para a Terra. Talvez a única imagem a ser registrada seria da grande escuridão, misturada com um degradê de luz que forma a sombra do eclipse, chamado também de penumbra.

As redes sociais foram invadidas com várias fotos super criativas foram feitas durante o período do eclipse, como a foto abaixo, passageiros de um voo da Alaska registraram o tradicional winglet do Boeing 737-800 da companhia em contraste com o Sol escurecido pela passagem da Lua.

Foto – Keith Ladzinski / Red Bull Content Pool / Reuters

Já o final da tarde no Nordeste Brasileiro foi especial, o Sol engrandecido pela ilusão de ótica do horizonte entrou em contraste com a Lua, que chegou a cobrir até 40% da superfície luminosa do Sol em algumas cidades, como Fortaleza (CE).

A nossa sorte foi a Lua estar mais próxima da Terra, criando um efeito ótico que permitiu a cobertura total do Sol, caso contrário esse não seria um incrível eclipse total, mas sim um eclipse anular, caso a Lua estivesse no afélio de sua orbita.

Foto – NASA/Reprodução

O próximo agora acontecerá somente no dia 2 de julho de 2019, com foco de visualização no Chile e no nosso país hermano, a Argentina. Nos EUA esse fenômeno só ocorrerá novamente em 2024, e será somente na parte Leste do país.

Muitos dizem que esse foi o eclipse solar mais testemunhado da história, e nós não duvidamos, a duração dele foi realmente longa e permitiu que um grande número de norte-americanos assistissem ao fenômeno de astros.

 

Veja abaixo como foi a cobertura do eclipse por estado dos Estados Unidos:

Veja abaixo uma filmagem do eclipse quando a Lua cobriu 100% do Sol:

Uma foto do eclipse com avião: