VoePass
ATR da VoePass no Aeroporto de Congonhas. Foto: Gisele Orquídea/Aeroflap

Na noite desta última terça-feira (08/06) a GOL anunciou que comprou por R$ 28 milhões mais dívida a MAP Linhas Aéreas. Logo após a compra, a VoePass emitiu uma nota para os seus funcionários, com um pronunciamento oficial

Na compra a GOL levou todos os slots do Grupo VoePass (Passaredo + MAP) no Aeroporto de Congonhas, 26 operações de pousos e decolagens diárias. Desta forma, a GOL incrementa em 10% a sua capacidade de operar voos em Congonhas.

A VoePass, por sua vez, continua operando os voos regionais, e ficará também com a frota de aviões da MAP. 

Confira mais sobre essa negociação Clicando Aqui.

Veja abaixo o pronunciamento oficial do Comandante Felício (José Luiz Felício Filho), presidente do Grupo VoePass:

Prezados Colaboradores,

É um momento de muita alegria para nós! Hoje anunciamos a formalização da operação de venda da MAP Linhas Aéreas para a GOL. A negociação envolve o controle e gestão pela nossa parceira de todas as operações da MAP, incluindo os 26 slots no aeroporto de Congonhas. Foi uma decisão estratégica para a VOEPASS, pois permitirá uma redução do endividamento, além de permitir o aumento da operação dos contratos de compra de capacidade (CPAs).

As operações aéreas atualmente realizadas no Norte serão integralmente mantidas pela VOEPASS. No primeiro momento, todos os funcionários estão mantidos em seus postos de trabalho sem qualquer alteração, mantidas todas as condições atuais. No momento oportuno, todos os colaboradores serão transferidos para a empresa do nosso grupo que assumirá as operações no Norte, mantidas todas as condições de trabalho.

Acreditamos que essa negociação marca o início do processo de retomada da empresa, assim como o reaquecimento da economia, permitindo que possamos reestabelecer o volume das operações e garantir uma margem operacional que possa fazer frente a todos os nossos compromissos, de uma forma saudável e perene.

Nesse momento, a venda da empresa está sujeita a aprovações regulamentares do CADE e da ANAC, que ainda não têm data para ser finalizada.

Apesar da alegria em nosso coração, lembro que a venda da MAP não irá alterar as rotinas do dia a dia da empresa, pois não haverá nenhum aporte de recursos da GOL. Contudo, ela permitirá que possamos ter uma melhor gestão de caixa.

Depois de muita luta nesses mais de 15 meses de pandemia, enfim encontramos o caminho para de fato poder retomar o lugar que todos nós merecemos. Agradeço de coração a cada um de vocês por terem participado dessa luta em nos manter vivos até aqui, tenho a certeza de que cada esforço vai ter valido a pena!

Obrigado a todos!

Cmte. Felício