Airbus A380
Airbus A380

Atualmente no mundo da aviação, existem incertezas quanto o futuro do setor além da sobrevivência de diversas empresas. Fora isso, uma das maiores dúvidas é, ainda veremos o Airbus A380 voando? 

Essa é uma pergunta sem resposta, pelo menos para algumas companhias aéreas. Pois boa parte delas já se desfez o gigante avião da Airbus, já outras ainda planejam o retorno da aeronave. O Airbus A380 tomou o maior golpe de sua curta história na aviação, a crise mundial de saúde causada pela pandemia de Covid-19 pelo mundo.

British Airways

Foto – Nick Morrish/British Airways

A British Airways é uma das companhias aéreas que mantem a confiança no A380 e planejam um retorno do gigante as operações. A empresa com sede no Reino Unido parece estar indo na direção contraria a de outras companhias da Europa, como a Air France e a Lufthansa que retiraram definitivamente de operação o A380.

O CEO da British Airways Sean Doyle, durante um live reafirmou mais uma vez a sua confiança no modelo e disse que o avião continua nos planos da companhia aérea.

“[O A380] funciona muito bem para a British Airways. Temos uma base para o A380, está nos nossos planos … Mesmo na costa leste dos Estados Unidos, mesmo em Miami, descobrimos que o A380 funcionava muito bem ”.

Como um dos sinais da volta do Airbus A380, a British está realocando algumas aeronaves de volta a Londres para que passem pelo processo de manutenção e revisão. Essas aeronaves haviam sido enviadas para local onde foram estocadas por um longo período, recebendo assim cuidados mais aprofundados.

O A380 ainda parece ser uma boa aeronave para a companhia do Reino Unido, visto que o Aeroporto de Heathrow não concede novos slots com facilidade. Para que a British aproveite uma receita melhor de determinados horários, são escalados os A380. Aproximadamente 10% de todos os passageiros do terminal voaram em um ‘superjumbo’.

Em sua frota, a British Airways conta com 12 Airbus A380.

Qantas

Imagem – Qantas A380/Reprodução

A Qantas parece ser mais uma empresa a apostar no retorno do Airbus A380, porém o retorno ainda não será imediato. Cerca de 10 meses depois de enviar todos os seus 12 A380 para estocagem a longo prazo, segundo a declaração do CEO da Qantas Alan Joyce informou em uma live que pretende colocar novamente o avião em operação.

“Achamos que vamos reativar todos os A380s. Gastamos muito dinheiro com eles … Assim que houver demanda, eles serão bons aviões, voltarão ao ar e podemos lidar com esse ambiente de baixa demanda com algum tempo apenas estacionando-os e usando o Boeing 787.”

Antes dos A380 da Qantas serem estocados, eles haviam recebido uma completa reformulação em seu interior. Porém apenas 6 dos 12 aviões receberam a atualização da cabine de passageiros, mesmo mostrando investimento no avião, a Qantas não informou se os aviões restantes vão receber os novos interiores. 

“Sabemos que a demanda vai voltar, é só questão de tempo … Já tínhamos essa previsão há algum tempo que não vemos isso ocorrendo até 2024. Isso direcionou nossa estratégia ao dizer que estacionamos os A380. Se a demanda voltar mais cedo, podemos reativar os A380 de três a seis meses. Esse é o nível de flexibilidade que temos.” Completou o CEO.

China Southern Airlines

Foto: Getty Images

A chinesa China Southern ainda tem duvidas quanto o futuro do Airbus A380 em sua frota, pois está analisando como o mercado tem se apresentado diante da pandemia e também do cronograma de vacinação. 

O Vice-Presidente Sênior de Relações Internacionais e Corporativas Guoxiang Wu, disse que a companhia aérea ainda está analisando qual atitude tomar em relação à aeronave, importante ressaltar que a China Southern iniciou a aposentadoria de um outro avião, o Airbus A330.

“Talvez seja muito grande para as rotas e o custo de operação seja muito alto. Este não é um dilema não apenas da China Southern, mas também por muitas companhias aéreas”, disse Guoxiang Wu.

Segundo o executivo o cenário de viagens internacionais vai demorar alguns anos até retomar os níveis semelhantes de 2019.

“Do nosso ponto de vista, a malha internacional ainda enfrenta muitas dificuldades no futuro. Devemos repensar nossa estrutura, nosso modelo de negócios, nosso futuro. A demanda futura pelas rotas internacionais – até agora ainda não recebemos os sinais de uma recuperação nos próximos anos, então devemos pensar as frotas, principalmente para os widebodies.”

Guoxiang informou ainda que a empresa está devolvendo algumas aeronaves, além de cancelar e adiar entregas. Atualmente a frota conta com uma grande diversificação de aeronaves da Airbus e da Boeing, totalizando 569 aviões em sua frota incluindo os 5 Airbus A380.

Essas são as companhias aéreas que declararam recentemente seus planos para o ‘superjumbo’, atualmente boa parte dos 252 aviões fabricados estão sem voar. A Emirates segue como a principal operadora do modelo com 18 de seus 117 aviões ativos, a tendência é que a frota seja retomada gradativamente. 

Apesar disso, a lista de empresas que retiraram o ‘superjumbo’ da frota cresceu significativamente.