Uma batalha que já dura uma década teve mais um capítulo, a Organização Mundial do Comércio (OMC) confirmou que os Estados Unidos cumpriram praticamente todas as decisões da OMC no contra caso que a UE apresentou contra os Estados Unidos em 2006.

A UE e a Airbus alegaram, neste caso, que a Boeing se beneficiou de dezenas de Bilhões de dólares de subsídios e centrou seus argumentos em contratos de pesquisa e desenvolvimento que a Boeing recebeu da Administração Nacional de Aeronáutica e do Espaço e do Departamento de Defesa.

Além de considerar que os EUA cumpriram sua decisão anterior sobre vários contratos de pesquisa e desenvolvimento do governo dos EUA com a Boeing, a OMC também descartou as reivindicações da UE contra os incentivos ao investimento que a Boeing recebeu na Carolina do Sul, outros incentivos fiscais estaduais e locais mais antigos. Programa FAA CLEEN e sete dos oito incentivos fiscais do Estado de Washington.