Foto - Azul/Divulgação

A Infraero, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras e a Esal Flores realizam nesta quinta-feira (17/10) um receptivo no Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena para marcar a sensibilização de combate ao câncer de mama no Outubro Rosa.

Nesta ação conjunta, flores serão distribuídas aos passageiros e a funcionária da Azul, Cleonice Antunes, contará sua experiência de ter vencido a doença antes do embarque dos passageiros. 

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), o Brasil pode fechar 2019 com 59,7 mil novos casos de câncer de mama. No estado do Paraná, esse número pode chegar a 3,7 mil no mesmo período.

Por esse motivo, a sensibilização de passageiros num dos maiores aeroportos do País pretende chamar a atenção para que as mulheres façam seus autoexames e mantenham os acompanhamentos preventivos em dia. 

Resumo – Alimentos, Nutrição, Atividade Física e Prevenção de Câncer: uma perspectiva global 

Para fazer com que cada vez mais casos sejam diagnosticados precocemente, oito funcionárias da Azul, que venceram o câncer, vão dedicar o Outubro Rosa para se dividir entre 13 aeroportos do País, sendo seis da Infraero, para, antes do término do embarque, entrar nos aviões da Azul e falar sobre cuidado.

Adriana, Cleonice, Cássia, Claudia, Cristiane, Graziele, Jussara e Mônica, as vitoriosas da Azul, como são conhecidas, farão speeches a bordo e distribuirão flores aos passageiros, com o objetivo de alertar a todos sobre a importância do autoexame e de se manter os exames preventivos em dia. Nos aeroportos da Infraero, a ação começará por Congonhas e envolverá ainda o Santos Dumont, Recife, Cuiabá, Curitiba e Goiânia até o final deste mês.


Se descoberto precocemente, o câncer de mama tem 95% de chances de cura. Além disso, medidas como prática regular de atividade física, manutenção de peso adequado, alimentação mais saudável e evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcóolicas podem ajudar a prevenir o câncer. Amamentar é também um fator protetor, conforme recomendações do Inca.