MiG-29 caça Polônia.
MiG-29 polonês.

A Polônia anunciou nesta última terça-feira (1º/03) que decidiu não vender ou doar seus caças MiG-29 para a Ucrânia, em mais uma ação dos países da OTAN para se esquivarem do conflito com a Rússia.

O presidente da Polônia, Andrzej Duda, anunciou a decisão de não enviar jatos de combate para o espaço aéreo ucraniano. A ajuda da Polônia será apenas através de mísseis e sistemas defensivos, mesmo com a União Europeia prometendo financiar os caças para a Ucrânia.

Anteriormente havia a possibilidade da Polônia repassar 28 caças MiG-29 para a Ucrânia, com seis unidades sendo entregues imediatamente. A decisão de evitar o repasse de aeronaves ocorreu após uma reunião com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.

A OTAN decidiu não correr o risco de se envolver no conflito militar entre a Rússia e a Ucrânia. A Bulgária e a Eslovênia também se recusaram a repassar caças para os ucranianos.

Antes do início da guerra na última quinta-feira, a frota da Força Aérea da Ucrânia era composta por 51 caças MiG-29, 32 Sukhoi Su-27 Flanker e 17 Su-25 Frogfoot, incluindo nesta soma as variantes de treinamento. Pelo menos dois Su-25 já foram confirmados como abatidos através de imagens, além de um número ainda desconhecido de Su-27 e MiG-29.

A foto acima mostra caças MiG-29 danificados em solo durante um ataque russo, porém, não é possível afirmar sobre o estado das aeronaves. A Ucrânia tem vários caças em solo e utilizados somente para fornecer peças aos aviões em atividade, ou seja, estão totalmente desativados há anos.