Destrosos de um dos caças indianos abatidos hoje no conflito Índia-Paquistão- AP Photo/Mukhtar Khan

O Paquistão abateu dois caças indianos nesta quarta-feira (27/02). A notícia foi divulgada pelo Exército Paquistanês afirmando o abate de dois caças. Esse abate certamente está ligado ao ataque feito pela Índia ao Paquistão nesta semana.

Os indianos alegaram que atacaram o território para neutralizar acampamentos de insurgentes, porém essa afirmação da índia é negada pelo Paquistão, que ainda disse que iria dar uma resposta ao ataque, e assim está fazendo.

Além disso, os abates de blindados de ambas as nações que estão próximos da região de fronteira, mostra que a qualquer momento o mais recente conflito entre os países pode se agravar.

Um dos caças abatidos caiu no território da Caxemira Paquistanesa, já o outro na caxemira indiana, disse um porta-voz, major-general Asif Ghafoor do Exército do Paquistão.

“O piloto do caça que caí no território do Paquistão certamente se ejetou, mas foi pego pelas tropas paquistanesas”, acrescenta o major-general Ghafoor da Índia.

 

Conflito de longa data

Foto: News 18.com

A região exata onde está ocorrendo essas conflitos é a região da Caxemira, uma região que há muito tempo é alvo de ataques violentes e morte entre os dois países, que lutam para definir realmente é o território.

O conflito entre os dois países sempre acontece, desde 1947 quando os britânicos deixaram de ser colonizadores da Caxemira há um impasse sobre a posse do território.

De lá para cá muitos conflitos e ataques aconteceram, um dos mais relevantes foi em 2002, com muitas mortes. O ataque da semana passada foi considerado o mais mortífero desde aquele ano.

Outro fator também é levado em consideração. A Índia alega que no território da Caxemira paquistanesa existem grupos terroristas que devem ser neutralizados, mas o governo do Paquistão nega essa afirmação do governo indiano.

O poder bélico dos dois países é bem considerável, a força aérea da Índia conta com mais de 2000 aeronaves, há caças como Specat Jaguar para ataque ao solo, além de caças para defesa aérea como MiG-21, MiG-29, o de fabricação indiana HAL Tejas, o russo Sukhoi SU-30MKI e os francesas Mirage 2000 e Rafale.

Já o Paquistão no requisito força aérea tem aproximadamente mais de 900 aeronaves, dentre elas os caças, F-16 Fighting Falcon, PAC JF-17 (fabricado no Paquistão), alguns lotes de Mirage III e Mirage 5EF.

Mas o que realmente é levado em consideração é o fato de ambas as nações possuírem armamentos nucleares.