Breeze Airways Airbus A220
Foto: Airbus

A Breeze Airways, nova companhia aérea de David Neeleman, aposta muito no seu futuro com base no Airbus A220. Recentemente a companhia recebeu a primeira aeronave Airbus A220 da sua frota, e o executivo já pensa em algumas atualizações para seus aviões.

A versão -300 utilizada pela Breeze Airways tem um alcance médio de 6300 km, considerado muito bom para uma aeronave deste porte, que pode transportar até 160 passageiros, ou 126 na configuração de duas classes da Breeze.

Classe Econômica do Airbus A220.

A versão executiva do A220, porém, tem um alcance diferente devido aos 5 tanques extras de combustível, e é exatamente sobre esta versão que Neeleman está conversando com a Airbus. Na realidade, sobre uma nova versão do -300.

Neeleman quer basicamente colocar um desses tanques extras, localizados no porão da aeronave, no A220-300 de uso das companhias aéreas. A meta do executivo é obter um alcance de 7400 km para a aeronave, semelhante ao A321LR.

Com esse alcance Neeleman conseguirá cumprir voos para cidades importantes da Europa, como Londres, Lisboa, Paris e Madri com o Airbus A220-300, partindo de Aeroportos como Boston e Nova York. Também é possível, partindo de Miami, atender a qualquer destino brasileiro, onde o executivo tem uma importante companhia, a Azul, que atende mais de 130 destinos no Brasil atualmente.

A partir de Miami, os 7400 km do A220 com tanques extras possibilitam que a aeronave voe para qualquer lugar do Brasil.

“Estamos conversando com a Airbus sobre talvez colocar algo nos A220. Eles estão desenvolvendo tanques auxiliares para o -100 para uma espécie de jato particular. E estamos dizendo, OK, bem, vamos colocar apenas um desses em nosso avião, o que nos daria um alcance de cerca de 4000 milhas”, disse Neeleman em uma entrevista para o Portal estrangeiro Simple Flying.

“Esse [alcance] nos levaria do Nordeste para a Europa, para chegar a vários destinos na Europa, e da Flórida para quase todas as cidades do Brasil e outras da América Central e, claro, para o Havaí. Então, você sabe, há muitas coisas diferentes que podemos fazer quando temos esse tipo de alcance”, completou o executivo.

O A220 é uma aeronave construída especificamente para o mercado de 100–150 assentos e reúne aerodinâmica de última geração, materiais compostos em toda a fuselagem, para diminuição do peso, e motores turbofan PW1000G da Pratt & Whitney.

Com tanta tecnologia, o A220 pode ser até 25% mais econômico no consumo de combustível e emissões de CO₂ por assento em comparação com aeronaves da geração anterior. Por este motivo Neeleman aposta tanto neste avião.

 

DEIXE UMA RESPOSTA