Southwest Boeing 737 MAX
Foto - Divulgação

Em mais um caso de agressão de passageiros contra tripulantes, uma passageira agrediu fisicamente uma comissária de bordo da Southwest. A agressão resultou em danos nos dentes da tripulante.

A passageira Vyvianna Quinonez de 29 anos estava realizando o voo WN700 da Southwest que partiu de Sacramento (SMF) para San Diego (SAN) no dia 23 de maio de 2021. 

Vyvianna não estava utilizando máscara, além de não estar com os cintos atados. Dois comissários chegaram próximo da passageira pedindo para que ela colocasse o cinto e ficasse comportada durante a viagem.

Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostram o exato momento que Vyvianna acerta um soco na comissária da Southwest. No tribunal, a passageira admitiu que agiu de forma intencional para agredir a tripulante.

Assim que o avião da Southwest pousou em San Diego (SAN), a comissária ferida foi atendida e a passageira foi presa pela Polícia. 

A sentença da passageira saiu agora, ao final do mês de maio, deveria ter sido antes mas ela foi autuada por dirigir embriagada. 

Vyvianna Quinonez foi condenada a 15 meses de prisão, foi acusada de agressão e interferência na segurança em voos. 

“O principal papel de um comissário de bordo é promover e garantir um ambiente seguro”, disse Sonya Lacore, vice-presidente de operações de voo da Southwest, em uma carta de 18 de maio ao juiz do Tribunal Distrital dos EUA, Todd Robinson.

Mas o que aconteceu no voo 700 foi absolutamente horrível. Em meus mais de 20 anos de carreira na Southwest, nunca vi um ataque tão indesculpável e violento de um comissário de bordo por um passageiro.”

“Dada a ampla cobertura jornalística deste incidente, a Southwest espera que a sentença final imposta neste assunto sirva como um impedimento para outros que possam contemplar se envolver em comportamento perigoso semelhante a bordo de nossa aeronave”.

“Este incidente me pegou completamente desprevenido. Foi absolutamente aterrorizante“, relatou um dos comissários. 

“Como comissários de bordo, somos treinados para ajudar a manter todos os passageiros seguros – e nunca imaginei que um passageiro agrediria fisicamente um tripulante de maneira tão cruel. Isso é completamente inaceitável e, com isso, espero que uma sentença neste caso envia uma mensagem de que esse tipo de ataque desprezível contra um comissário de bordo não será tolerado.”

Além disso foi condenada a três anos de liberdade supervisionada, multa de US$ 7.500 e mais US$ 26 mil de restituição. A passageira será obrigada a assistir aulas de aconselhamento e está proibida de voar em qualquer companhia aérea dos EUA.

 

 

Com informações da Simple Flying.