Pela primeira vez na história, Ryanair apresenta prejuízo

Frota da Ryanair composta por Boeing 737-800

A crise do Coronavírus causou problemas e alterações sem precedentes em todos os setores, principalmente na aviação. E em um resultado histórico, a Low Cost Ryanair apresentou seu primeiro prejuízo trimestral.

A companhia aérea irlandesa registrou um prejuízo após impostos de 185 milhões de euros no trimestre, ante um lucro de 243 milhões de euros no 2T19. 

No meio da pandemia a Ryanair chegou a cortar cerca de 99% dos seus voos, e paralisar sua frota de 469 aviões. No 2º trimestre a empresa transportou apenas 500 mil passageiros, ante 43 milhões no mesmo período de 2019.

Esse foi o primeiro prejuízo trimestral da história da empresa, mas foi menor do que a perda de 232 milhões de euros. Anteriormente este prejuízo alto estava previsto em uma pesquisa da empresa com analistas.

A companhia entrou na crise com um caixa de € 4,1 bilhões, e queimando cerca de € 60 milhões por semana para manter a sua estrutura. Esse com certeza era o melhor cenário entre as companhias europeia, com o maior caixa e menor custo para enfrentar a crise.

A Ryanair, que se demonstrou contrária ao auxílio estatal para as companhias aéreas, também recebeu £ 600 milhões (cerca de US$ 730 milhões) do Covid Corporate Financing Facility (CCFF), um fundo de ajuda à empresas do Reino Unido.

 

DEIXE UMA RESPOSTA