F-35A Lightning II da USAF

O Pentágono e a fabricante Lockheed Martin estão negociando um novo acordo de US $ 34 bilhões para novos caças furtivos F-35 Lightning II. Ao todo seriam 478 caças stealths.

Esse número de caças aumentariam ainda mais o já grande número atual de caças F-35 nas três maiores operadoras do caça, a USAF, a Us Navy e os Marines.

E para esse acordo a Lockheed Martin também teria uma redução no valor dos caças, visto que o governo Trump de certa maneira controla os gastos excessivos.

Lockheed Martin F-35A USAF

“Quando a certificação estatutária for concluída, poderemos anunciar formalmente os preços finais da Unidade Recorrente Flyaway (URF) para cada variante em cada lote”, disse Ellen Lord, subsecretária de Defesa para Aquisição e Sustentação, em 10 de junho. “Até esse momento, tenho orgulho de afirmar que este acordo alcançou uma economia estimada de 8,8% do lote 11 para o lote 12 F-35As, e uma média aproximada de 15% de redução de URF em todas as variantes do lote 11 ao lote 14. A estrutura estima a entrega de um F-35A por menos de US $ 80 milhões no lote 13, um ano antes do planejado.”

Aeronaves F-35A Lightning II. Foto – USAF/David Drais

A Lockheed Martin ainda acredita que as vendas internacionais do caça F-35 sejam positivas.  A companhia vê as vendas mundiais do caça possivelmente chegando a 4.600 unidades. O Pentágono disse que mais cinco nações estão interessadas no caça. Uma destas nações é a Polônia que está bem interessada na compra dos caças norte-americanos.

Outro grande comprador do F-35 é o Japão, que irá encomendar mais 105 exemplares do caça da Lockheed Martin, alcançando assim o posto de 2º nação com mais unidades do caça stealth.

Fonte de apoio: Flight Global / Edição: Aeroflap