Foto: Connor J. Marth/USAF.

Falando ontem na conferência de Programas de Defesa para o Ano Fiscal de 2022, o Tenente-General da USAF Eric T. Fick afirmou que o Departamento de Defesa dos EUA está focado em reduzir os custos do F-35 Lightning II. 

“O F-35 oferece capacidades verdadeiramente revolucionárias hoje. Com sua combinação de stealth, fusão de sensores e interoperabilidade, o F-35 é verdadeiramente o zagueiro da força combinada”, disse ele.

Fick disse que os serviços são “focados a laser” em reduzir custos, não apenas em desenvolvimento e produção, mas em sustentação, onde 80% do dinheiro é gasto. “Os EUA e seus aliados e parceiros que usam o F-35 não têm fundos ilimitados”, diz o Pentágono em comunicado.

O General também afirmou que, para economizar custos, os técnicos estão aumentando a quantidade de testes automatizados no software do avião para que o software defeituoso não seja colocado em campo, ou mesmo no teste de voo. 

Além disso, uso do ambiente de simulação conjunta para testes e avaliações operacionais iniciais também está sendo empregado para reduzir o custo de desenvolvimento e entrega de software antes dos testes de voo. Enquanto isso, as Forças Armadas buscam aumentar o uso de simuladores avançados para reduzir o custo do voo real.

Entre 2019 e 2020, a USAF conseguiu reduzir o custo da hora de voo do F-35 de US$37,000 para US$33,300. Reduzir os custos de peças sobressalentes, manutenção e reparos é o próximo grande foco, disse ele.