PIA suspende 150 pilotos devido às licenças falsas

Foto - PIA/Reprodução

A Pakistan International Airlines (PIA) anunciou ontem (25/06) que suspendeu cerca de 150 pilotos após suspeitas sobre a autenticidade de suas licenças. A decisão da companhia aérea foi emitida após as conclusões preliminares de uma investigação sobre o acidente com o A320 da empresa em Karachi, no dia 22 de maio, responsabilizando os pilotos.

A informação consta no relatório indica que mais de 30% dos pilotos comerciais no Paquistão têm licenças falsas e não estão totalmente qualificados para pilotar aviões de passageiros. Em termos de números, isso significa que 262 dos 860 pilotos atualmente ativos do Paquistão têm licenças duvidosas.

Um porta-voz da PIA disse que uma investigação do governo do Paquistão, no ano passado, revelou que pelo menos 150 de seus 434 pilotos tinham licenças falsas ou suspeitas. 

A IATA está acompanhando de perto toda a investigação do acidente e das possíveis licenças falsas dos pilotos. 

“A PIA reconhece que licenças falsas não são apenas um problema da PIA, mas se espalham por todo o setor aéreo paquistanês ” , disse o porta-voz da PIA, Abdullah Khan

Algumas horas depois do relatório ter se tornado público, a PIA divulgou em seu twitter afirmando que todos os seus pilotos com licenças suspeitas serão chamados e investigados. A companhia ressaltou que a segurança é mais importante do que qualquer interesse comercial. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA