PIA vai devolver todos os ATR 72-500 ao lessor

Foto: Aleem Yousaf

A Pakistan International Airlines(PIA) vai devolver ao lessor, toda a sua frota de ATR 72-500. Operando desde 2015 na companhia aérea, os 4 ATR 72-500 ficariam na frota até pelo menos o final de 2021, entretanto a PIA fez um acordo e antecipou a devolução dessas aeronaves. 

A crise da própria empresa desde o acidente com o Airbus A320 e a chegada da pandemia de Covid-19 fizeram a PIA passar por problemas financeiros. Os ATRs operavam sob as matrículas AP-BKV, AP-BKX, AP-BKY e AP-BKZ segundo o PlaneSpotters. Um desses já foi enviado de volta ao lessor que é a ABRIC Leasing.

Os custos relativos ao aluguel dessas aeronaves não se encaixam nas contas da companhia aérea que atravessa uma crise. O valor do leasing dos aviões fica entorno de US$ 43,7 milhões, a PIA possui ativos de US$ 668 milhões. Entretanto a companhia tem dívidas altas no valor de US$ 3 Bilhões.

O CEO da companhia, Arshad Malik, afirmou que a empresa estava traçando planos para se tornar lucrativa em alguns anos. Ele afirma que a companhia conseguiu o cancelamento do leasing devido a força maior do impacto negativo nas finanças da empresa.

“Estamos tentando reduzir as perdas da PIA com a cooperação do setor privado. Estamos enfrentando problemas por causa da pandemia de coronavírus, mas o PIA em breve atingirá novos patamares.” Disse o CEO.

Ontem (16/12) a PIA anunciou o corte de 5.400 funcionários, o que totaliza 7.500 funcionários restantes. Entre as principais demissões estão funcionários da área administrativa da empresa, entretanto a PIA ainda planeja reduzir para 6.000 o número de colaboradores. 

A redução do quadro de funcionários irá ter uma redução de pelo menos US$ 26 milhões nos cofres da companhia. 


“Uma das opções é a emissão de títulos de investimento. O outro é uma troca de dívida em capital. A terceira opção que temos é que o governo pode pegar alguns dos ativos da PIA contra os empréstimos para compensar nosso balanço, que já está garantido pelo governo.” Disse o CEO.

Um dos fatores que levaram a PIA a estar em uma crise financeira é a proibição de voos da empresa na Europa. Segundo a empresa, o impacto financeiro foi de US$ 1,5 bilhão, ainda não há uma previsão para a retomada dos voos para a Europa.

A frota da empresa com a saída dos 4 ATR 72, fica com 12 Boeings 777 e 11 Airbus A320, totalizando 23 aeronaves operacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA