Um piloto foi preso recentemente após um assassinato durante um voo, que estava sendo cumprido pela aeronave Piper PA-31 Turbo Navajo, de matrícula PT-IIU.

De acordo com informações, a aeronave saiu de Guarantã do Norte, em Mato Grosso, para Apuí, no Amazonas, enquanto ocorreu o crime. O avião foi fretado para buscar drogas, de acordo com a Polícia Civil do Pará.

O relato do piloto é que um passageiro começou a discutir com outro passageiro que estava a bordo, este sacou uma arma e matou o passageiro a tiros. Logo em seguida o responsável pelo tiro tentou jogar o passageiro morto da aeronave. O piloto reagiu a essa atitude e logo depois de desarmar o passageiro conseguiu dar um tiro nele.

No meio da confusão e da tentativa do piloto de se livrar dos corpos, o avião perdeu o controle e o piloto fez um pouso forçado na água no rio Jamanxim, em Itaituba. Sergio Vanderlei Becker, que estava pilotando a aeronave, foi preso em flagrante pela Polícia de Crepurizão.

De acordo com a Polícia o piloto já tem ficha por tráfico internacional de drogas, visto que em 2015 foi preso transportando 200 kg de cocaína para o Brasil em voos entre países que fazem fronteira com o Brasil.

A arma do crime desapareceu, mas o interior da aeronave continha vestígios de sangue, munição e material orgânico.

Fabricada em 1972, o Piper estava com a Inspeção Anual de Manutenção vencida desde o dia 20 de maio de 2018, além de não conter a matrícula totalmente visível na fuselagem.