A inserção de um pino de travamento no orifício errado foi a causa do recolhimento do trem de pouso frontal de um Boeing 787 matrícula G-ZBJB da British Airways, apontaram investigadores britânicos. O acidente ocorreu no dia 18 de junho e deixou duas pessoas feridas, uma das quais estava a bordo do avião. 

A aeronave estava estacionado no Aeroporto de Heathrow, em Londres, sendo preparada para um voo cargueiro até Frankfurt, Alemanha, quando o trem de pouso frontal foi inadvertidamente recolhido, causando danos na seção frontal da fuselagem, motores e porta. Uma escada estava acoplada no lado esquerdo do 787.

Segundo o site Flightglobala apuração do Departamento de Investigação de Acidentes Aéreos determinou que o avião da British estava “passando por um procedimento para limpar as mensagens de manutenção relacionadas a um defeito adiado”, procedimento que exigia a ciclagem de alavanca do trem de pouso, com força hidráulica aplicada à aeronave.

Para evitar que o trem de pouso fosse recolhido, os mecânicos deveriam colocar um pino de travamento nos trens de pouso frontal e principal. Dois mecânicos foram designados para posicionar o pino, mas, a investigação apontou que um deles era baixo demais para alcançar a ranhura correta no trem do nariz, então ele simplesmente apontou para o local enquanto o outro mecânico colocava o pino. Quando alavanca foi acionada no cockpit, o trem de pouso recolheu. 

Embora uma diretiva de aeronavegabilidade, com um prazo de conformidade de três anos, tenha sido emitida em janeiro do ano passado para instalar uma inserção sobre o orifício do pino, justamente para evitar o encaixe incorreto do pino de downlock. isso não foi implementado no Boeing 787 da companhia aérea britânica no momento do incidente.

DEIXE UMA RESPOSTA