MiG-29 polonia
MiG-29 Fulcrum da Força Aérea Polonesa.

Após negociar com os Estados Unidos, a Polônia anunciou nesta tarde (08) que vai doar todos os seus 28 caças MiG-29 Fulcrum à Ucrânia. Em contrapartida, os EUA irão vender caças usados à Força Aérea Polonesa. 

Em comunicado, o Ministério de Relações Exteriores da Polônia informou que “As autoridades da República da Polônia estão prontas para enviar – imediatamente e gratuitamente – todos os seus jatos MIG-29 para a Base Aérea de Ramstein e colocá-los à disposição do Governo da Estados Unidos da América.”

“Ao mesmo tempo, a Polônia solicita aos Estados Unidos que nos forneçam aeronaves usadas com capacidades operacionais correspondentes. A Polônia está pronta para estabelecer imediatamente as condições de compra dos aviões.” 

“O governo polonês também solicita que outros aliados da OTAN – proprietários de jatos MiG-29 – ajam na mesma linha.”

MiG-29 Low Polônia
MiG-29 Fulcrum da Força Aérea Polonesa. Foto: Tim Felce via Wikimedia (CC BY-SA 2.0)

Ainda no final de semana, o Secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse que Washington e Varsóvia estavam negociando a transferência dos caças poloneses à Força Aérea Ucraniana (UAF). No domingo, o perfil oficial da Chancelaria do Primeiro Ministro da Polônia respondeu um tweet afirmando que o país não iria mandar qualquer caça para a Ucrânia. 

Localizada no sudeste da Alemanha, a base de Ramstein é o quartel general das Forças Aéreas dos EUA na Europa e África (USAFE) – responsável por comandar as unidades da USAF nestes dois continentes – além de sediar dois esquadrões de transporte aéreo.

Atualmente, a Força Aérea Polonesa possui 48 caças F-16C/D Fighting Falcon Block 52 e 28 caças MiG-29/MiG-29UB Fulcrum, adquiridos da Alemanha após a reunificação do país. Apesar de antigos, os aviões de origem soviética passaram por atualizações. A Polônia também opera 32 unidades do jato de ataque Sukhoi Su-22 Fitter. 

F-16 Block 52 Polônia
F-16C Block 52+ da Força Aérea Polonesa. Foto: OTAN/Divulgação.

Até o momento não foram especificados quais caças F-16 a Polônia vai receber dos Estados Unidos. É possível que os aviões transferidos sejam os Block 52 já em serviço com a USAF. No entanto, estas aeronaves são as mais novas do modelo em operação com a USAF, além de desempenharem funções operacionais críticas, como observa o portal The War Zone

Desde o início dos combates com a Rússia no dia 24/02, a UAF perdeu um número desconhecido de caças MiG-29 e Su-27 Flanker. Autoridades do país, incluindo o presidente Volodymyr Zelensky e o ministro de relações exteriores Dmytro Kuleba, haviam solicitado a transferência das aeronaves para reforçar a resistência ucraniana contra o país invasor e a implantação de uma zona de exclusão aérea. 

MiG-29 Ucrânia
Caça Mikoyan Gurevich MiG-29 Fulcrum da Força Aérea Ucraniana.

Além da Polônia, Bulgária e Eslováquia também operam o MiG-29 e já haviam negado o envio dos seus próprios caças, como a própria Polônia fez inicialmente.

Ao contrário da Polônia, que tem mais de 40 caças F-16 e já os opera desde 2006, Bulgária e Eslováquia não possuem em suas forças aéreas outra aeronave de caça de alta performance como o MiG-29, o que prejudicaria suas capacidades respectivas capacidades de defesa aérea.

Caças MiG-29 da Força Aérea Eslovaca. Foto: Força Aérea Eslovaca

As duas nações já assinaram a compra de caças F-16V Block 70, mas estas aeronaves só serão entregues futuramente. Além disso, a linha de produção do modelo – versão mais avançada do F-16 fabricado pela Lockheed Martin – está atrasada.

A Rússia já havia sinalizado que esse movimento poderia ser visto como uma escalada nas tensões com a OTAN, que já enviou milhares de mísseis antitanque e antiaéreos para Ucrânia.