F-16 Polônia
F-16 da Força Aérea Polonesa. Foto: Ministério da Defesa Polonês.

A Força Aérea da Polônia vai fornecer capacidades de vigilância e policiamento do espaço aéreo da Eslováquia. O país está prestes à aposentar sua frota de caças MiG-29 Fulcrum, à medida que se aproxima do recebimento de novos F-16 Block 70. 

O jornalista de defesa polonês Marek Świerczynski citou o ministro da Defesa eslovaco, Jaroslav Nad, dizendo que um par de caças F-16 poloneses ficariam responsáveis pela defesa do espaço aéreo eslovaco. 

Mariusz Błaszczak, ministro da defesa polonês, se encontrou com seu colega eslovaco na última sexta-feira (29). Eles discutiram as relações militares entre as nações e a cooperação estabelecida no âmbito da OTAN, juntamente com a segurança regional e os esforços em curso para apoiar a Ucrânia. No início da abril a Eslováquia enviou uma bateria completa de mísseis antiaéreos S-300 para a Ucrânia. 

Segundo o The Aviationist, Polônia e Eslováquia vêm, há anos, tentando arduamente redefinir os esforços de segurança do flanco oriental da OTAN. Os países gostariam de integrar os ativos locais – por exemplo, quando se trata de contra-inteligência ou treinamento conjunto. A cooperação industrial também está em pauta. 

MiG-29 Eslováquia
MiG-29 Fulcrum eslovaco.

Segundo Świerczynski, Nad disse que os F-16 poloneses estariam de prontidão a partir de uma base aérea polonesa, sob regime de Alerta de Reação Rápida (QRA). Todavia, uma base aérea na Eslováquia seria disponibilizada para os caças em caso de necessidade. 

Um acordo técnico deve ser assinado entre os dois países, mas, por enquanto, o ministério da defesa eslovaco seria o órgão decisivo. Błaszczak lembrou a experiência que a Força Aérea Polonesa acumulou ao longo dos anos no esforço de policiamento aéreo do Báltico. O ministro polonês disse que está disposto a empregar um conjunto semelhante de regras neste mesmo cenário. 

Transferência para a Ucrânia

Polônia e Eslováquia (junto da Bulgária) são os países mais cotados para enviarem seus caças MiG-29 para a Ucrânia. Kiev tem solicitado mais aviões há meses. Inicialmente os três países recusaram, mas a Polônia acabou disponibilizando as aeronaves posteriormente, em troca de caças F-16, modelo que já opera. No entanto, a transferência dos aviões foi barrada pelos Estados Unidos. 

Em abril, o primeiro-ministro eslovaco Eduard Heger disse que o país está considerando doar seus caças MiG-29 de origem soviética ao país vizinho. 

Nad também foi questionado sobre a transferência dos MiG-29 , mas ele disse que qualquer operação do tipo é uma ideia que só pode ser considerada depois que a Polônia for capaz de defender o espaço aéreo eslovaco.

F-16 Block 70 Lockheed Bulgária.
Projeção artística do F-16 Block 70. Imagem: Lockheed Martin

De qualquer forma o policiamento do espaço aéreo polaco na Eslováquia é uma medida temporária, já que o pais está aguardando receber seu próprios F-16 Block 70. Em 2019, os governos em Washington e Bratislava assinaram a compra de 14 caças F-16C/D por US$ 1,6 bilhão.

Contudo, os aviões chegarão ao país apenas em 2024 com até 14 meses de atraso, por conta de problemas de fornecimento decorrentes da pandemia de coronavírus de dois anos e à escassez global de chips. O país ainda chegou a considerar o Saab JAS-39 Gripen como substituto dos seus MiG-29, mas a escolha pelo F-16 prevaleceu.