EasyJet Airbus A319
Foto: Javier Bravo Muñoz / Wikimedia

Parece uma notícia repetida mas não é, mais uma companhia aérea europeia está com problemas devido a falta de funcionários, agora é a EasyJet. 

A EasyJet deverá cancelar por dia pelo menos 40 voos em decorrência da falta de funcionários. Os cancelamentos antecipados são para que a empresa possa readequar a malha e evitar que outros voos sejam cancelados em cima da hora.

Dessa maneira, a companhia de baixo custo consegue remanejar passageiros em outros voos com a certeza que o voo será operado. Ao todo, a empresa deverá cancelar 1.700 voos somente no mês de junho.

“Devido ao impacto contínuo do ambiente operacional desafiador em nossas operações diárias, fizemos uma pequena proporção de cancelamentos de voos antecipados adicionais para junho. Estamos informando os clientes com antecedência para minimizar o impacto em seus planos e oferecer a opção de remarcar antes viajar ou receber um reembolso, e nosso horário de atendimento ao cliente foi estendido para oferecer suporte aos clientes afetados. Continuamos monitorando a operação de perto e tomando medidas com antecedência conforme necessário.” Disse um porta-voz da EasyJet.

“Fazer esses cancelamentos não é algo que tomamos de ânimo leve, mas o pior é cancelar os planos de nossos clientes no dia em que eles estiverem prontos para voar. Todos estamos cientes do impacto que a situação atual está causando em nossos clientes, nosso pessoal e nossa reputação.” Disse Peter Bellew, diretor de operações da EasyJet.

A falta de funcionários para os aeroportos foi um problema gerado após a demissão de milhares de trabalhadores em razão da pandemia de Covid-19. A demanda tem superado os números anteriormente previstos, e por isso as empresas não estão preparadas.

A demanda tende a aumentar significativamente nas próximas semanas com a chegada do verão europeu. As restrições da pandemia sendo cada vez mais retiradas, a tendência é de que mais pessoas procurem viajar a lazer durante este período na Europa.

Além da EasyJet, companhias como a Lufthansa e KLM também estão enfrentando problemas e buscando adequar suas malhas para evitar maiores transtornos aos passageiros com viagens programadas.

 

 

Com informações do Simple Flying.