O governo boliviano anunciou uma injeção de US$ 17,5 milhões em dinheiro na estatal Boliviana de Aviacion para apoiar a substituição de sua frota de longo alcance, compostas por aeronaves Boeing 767-300 com idade média de quase 25 anos.

A companhia planeja substituir o 767 por aviões do modelo A330, da geração antiga. De acordo com o diretor comercial da BoA, Hugo Estrada, as aeronaves da Avianca Brasil, fabricadas entre 2015 e 2016, serão incorporadas na frota da empresa.

A companhia aérea planeja se desfazer de seus quatro aviões 767-300 “o mais rápido possível”, de acordo com Hugo Estrada.

Os fundos do governo também serão usados ​​para concluir a substituição dos aviões 737-300 da BoA por aeronaves 737-700/800, adquiridas usadas.

O primeiro A330 chegará em dezembro e o segundo em junho de 2020, disse Estrada. O número total de A330 “ainda está em discussão”, já que a aeronave é significativamente maior que o 767. De qualquer modo, essas aeronaves serão implementadas em voos para Miami e Madrid.

A renovação da frota de longa distância ocorre logo após BoA ter recebido críticas do presidente da Bolívia, Evo Morales, após uma série de incidentes técnicos e cancelamentos de voos.

Só neste ano, BoA reportou nove incidentes importantes às autoridades de aviação da Bolívia.

 

Via – FlightGlobal