Após quase um ano lutando contra os motores Pratt & Whitney PW1100G, a Qatar Airways irá transferir suas primeiras aeronaves Airbus A320neo para a IndiGo. A companhia do Oriente Médio era a cliente de lançamento do A320neo, porém após uma série de defeitos não previstos no motor PW, a Qatar recusou colocar o primeiro A320neo em sua frota, e decidiu passar a condição de cliente de lançamento para a Lufthansa.

Ao menos uma aeronave A320neo da Qatar Airways foi pintada nas cores da IndiGo, anteriormente a companhia aérea do Oriente Médio tinha encomendado 34 aviões A320neo, que diminuiu para 30 A320neos posteriormente, ainda neste mês a Qatar estava fazendo um esforço para converter encomendas do A320neo para o A321neo.

Em outubro do ano passado a Qatar Airways assinou um contrato para comprar 60 aeronaves 737 MAX da Boeing, que são equipadas como motores Leap-1B, fabricado pela CFM. O motor Leap-1X também está disponível para o A320neo como Leap-1A, duas companhias aéreas do Brasil (Azul e Avianca) operam com o motor da CFM, enquanto a LATAM utiliza motorização PW em seus A320neo.

Três aeronaves A320neo nas cores da Qatar Airways permanecem estacionadas em Toulouse sem os motores. Recentemente uma das quatro aeronaves estava em Hamburgo, onde fica uma das unidades de montagem da Airbus, para receber as cores da IndiGo.

Em dezembro de 2015 a Pratt & Whitney relatou que sua aeronave poderia ter um tempo de start do motor mais longo que o normal devido a um problema de esfriamento irregular no eixo do motor, esse problema só ocorria caso a aeronave ficasse entre 1h a 2h sem utilizar o motor. O start longo permitia o motor girar por mais tempo e aquecer uniformemente as peças internas.

Por sua vez a companhia aérea da Índia, IndiGo, tem 250 aeronaves A320neo encomendadas, todas com motorização Pratt & Whitney. Essa foi a maior encomenda única recebida pela Airbus até o momento.