Foto - Divulgação

No mês passado, a Air France, a Charlatte Autonom e o Aeroporto de Toulouse-Blagnac colocaram em serviço um trator autônomo para o transporte de bagagem entre a área de classificação e separação de bagagem e a aeronave.

O teste em condições reais deste trator de bagagem nos aproxima um passo da criação do aeroporto inteligente do futuro.

O trator de bagagem elétrico autônomo está em operação no aeroporto de Toulouse-Blagnac desde 15 de novembro, e conseguiu navegar pelo ambiente de forma autônoma, graças a autorizações específicas. Esta implantação de veículos inteligentes e autônomos busca a melhora do desempenho do fluxo de bagagem e a segurança da rampa nos hubs do aeroporto.

Ao automatizar os fluxos de tráfego, os operadores podem se concentrar nas ações de tomada de decisão e gerenciamento, o que economiza tempo e eficiência ao manusear aeronaves.

O teste deste trator de bagagem AT135 desenvolvido pela subsidiária das empresas Charlatte Manutention e Navya, Charlatte Autonom, é o resultado de uma estreita colaboração entre vários nomes reconhecidos no transporte aéreo, que trabalharam juntos para projetar os aeroportos do futuro.

Foto – Divulgação

Para realizar suas tarefas e integrar o tráfego na rampa, o veículo é equipado com sensores inteligentes que permitem reconhecer seu ambiente, posicionar-se com grande precisão, detectar obstáculos a 360° e tomar decisões. Graças aos seus sensores (“Lidar”, câmera, GPS, odômetro) e seu software de direção, o veículo pode circular pelo aeroporto de forma autônoma. O AUTONOM TRACT também se comunica com os sinais de tráfego do hub.

Quando a bagagem dos passageiros atinge a área de classificação, o trator autônomo de bagagem intervém da seguinte maneira:


– Um agente do Groupe 3S, subcontratado da Air France, coloca a bagagem em contêineres conectados ao trator autônomo.

– O trator de bagagem é um veículo inteligente que se move autonomamente pelo aeroporto para alcançar a aeronave da Air France. Seu destino é pré-programado por meio de uma tela sensível ao toque por um agente do Groupe 3S.

– Ao se aproximar da aeronave, o trator para e o agente assume o controle do veículo e, subsequentemente, carrega a bagagem no porão da aeronave.

– O veículo retorna para a área de classificação de bagagem, seguindo a mesma rota na direção inversa.

Vincent Euzeby, chefe de TI e inovação tecnológica da Air France: “Ao facilitar o uso de um trator de bagagem autônomo e integrá-lo perfeitamente em seus processos operacionais, a ambição da Air France é otimizar ainda mais seu desempenho operacional e melhorar a experiência de viagem de seus clientes. Este teste é o primeiro passo para uma implantação mais difundida de veículos autônomos em nossos aeroportos.”

“Estamos muito orgulhosos desta operação mundial, destacando em condições reais o valor agregado de nosso trator autônomo AT135, combinando a experiência da Charlatte Manutention e da NAVYA. A implantação em uma escala maior de veículos autônomos deve contribuir para facilitar os fluxos logísticos cada vez mais densos”, acrescentou Bastien Devaux, CEO da Charlatte Autonom

“Este teste é um passo concreto para projetar o Smart Airport, mais inovador, conectado e mais eficiente para nossos clientes. Era natural que isso tenha acontecido pela primeira vez no aeroporto de Toulouse, a cidade pioneira da aviação”, acrescentou Philippe Crébassa, presidente do Conselho Executivo do Aeroporto de Toulouse-Blagnac.