Além de não propor muitas melhorias para aumentar a eficiência e economia dos motores Trent 900, a Rolls-Royce também pode atrasar algumas entregas dos motores que equipam o A380, depois de desentendimentos com a Airbus.

Esse atrito pode afetar principalmente a recente encomenda para 20 aviões do modelo A380, realizada pela Emirates, que até então era cliente dos motores Engine Alliance, com mais de 90 aviões utilizando essa propulsão na sua frota.

Isso tudo foi causado pois a Rolls-Royce não entregou a melhoria de consumo desejada, na ordem de 1,5%, requerida pela Airbus para fazer a Emirates optar pelo motor Trent 900, depois de várias encomendas para o Engine Alliance. Além disso o preço do motor está incomodando a Emirates.

Por isso a fabricante precisará de mais tempo para desenvolver as tecnologias, e provavelmente vai fazer essa entrega dos novos A380 ser adiada para 2020, aliás, a companhia aérea planeja ficar vários anos com esse avião, e deseja a economia adicional proporcionada pelos motores, muito significativa quando consideramos os voos longos da companhia, com mais de 8 horas de duração.

No total a Emirates já recebeu mais de 105 aeronaves do modelo A380, e planeja operar quase 150 aviões desse modelo.