Air Force One Boeing 747
Arte do novo Air Force One- Foto: Boeing

O novo Air Force One da Força Aérea dos Estados Unidos, que realiza o transporte presidencial, teve seu cronograma oficialmente atrasado.

A informação foi confirmada por um tenente-general da USAF, de acordo com o site Defense One, que fala sobre a entrega das duas aeronaves ainda em 2024, mas com atraso. O motivo é a bancarrota de uma das fornecedoras do projeto.

A GDC Technics deveria fornecer todo o interior VIP do Air Force One, projetado sob medida e atendendo aos requisitos da Casa Branca e da Força Aérea. No entanto, a empresa não cumpriu o prazo de entrega do interior, bem como a instalação do mesmo.

“Obviamente, teremos que olhar para o cronograma [e] pragmaticamente. A Boeing está trabalhando muito, eles identificaram outro fornecedor, vamos transferir o máximo possível do trabalho de interiores”, disse o tenente-general Duke Richardson.

Mesmo enfrentando dificuldades financeiras, a empresa controladora da GDC Technics, a Oriole Capital Group disse que está comprometida fielmente ao projeto do ‘Air Force One’. A Oriole vai estar a frente das tratativas de resolver todos os problemas financeiros da GDC, para que os problemas não afetem o andamento do projeto.

Já a Boeing fala em escolher outro fornecedor para resolver o problema sobre o atraso do Air Force One. A GDC, por sua vez, solicita à Boeing o pagamento de US$ 20 milhões adiantado.

“A Boeing está trabalhando duro, eles identificaram outro fornecedor, vamos transferir o máximo possível do trabalho no interior”, disse Richardson.

No contrato a Força Aérea exige que exige que a empresa, e não o governo, pague por qualquer estouro de custo de construção da aeronave, bem como atrasos.

Em julho de 2018 a Boeing foi contratada por US$ 3,9 bilhões para fabricar dois 747-8 para serem usados como o novo avião presidencial dos EUA, com previsão de entrega para 2024.