LATAM Boeing 787-9 Dreamliner

A LATAM Chile precisou cancelar diversos voos partindo de Santiago neste último domingo (20), estendendo esses cancelamentos até a manhã desta segunda-feira (21/10), devido aos violentos protestos que o Governo Chileno está enfrentando na capital do país.

O Grupo LATAM Airlines decidiu cancelar todos os seus voos com origem no Aeroporto de Santiago, com exceção dos voos LA530, LA704 e LA2364.

No caso de um voo ter sido cancelado, a companhia recomendou aos passageiros que não se dirijam ao aeroporto, para evitarem maiores problemas.

Voos domésticos e internacionais com destino ao aeroporto de Santiago também estão sujeitos a alteração e/ou cancelamento e a LATAM recomenda que verifique o Status do voo no site latam.com.

A LATAM disse “lamentar a situação pela qual estão passando seus passageiros e reforça que está fazendo o máximo esforço para minimizar os impactos em sua operação e oferecer soluções de viagem e flexibilidade.”

 

Quais são as opções para os passageiros?

A LATAM oferece a todos os seus passageiros que tenham viagens programadas com origem ou destino em aeroportos do Chile, entre 20 e 22 de outubro, a possibilidade de alterar suas passagens sem multa, até 20 dias após a data original do voo, por meio da seção Reprograme seu voo em latam.com.


Para os passageiros que planejam viajar entre 20 e 22 de outubro, a LATAM recomenda:

  • Estar atentos às informações publicadas nos canais oficiais da LATAM (latam.com, Twitter e Facebook), que serão atualizados de forma contínua;
  • Verificar o estado de seus voos em Minha ViagensStatus do voo, ambos no site latam.com, ou no Aplicativo LATAM Airlines;
  • Realizar o check-in com 48 horas de antecedência por meio do site latam.com ou do Aplicativo LATAM Airlines.

Para os passageiros que precisam de outra solução:

No caso de um voo ter sido cancelado por esta situação, podem solicitar o reembolso por meio do site latam.com;

Para alterar a origem e/ou o destino do voo, devem fazê-lo por meio do site latam.com, considerando que esta alteração está sujeita a diferenças tarifárias.

Durante o toque de recolher, o Governo do Chile facilitou o seguinte salvo-conduto:

  • Para viajar ao aeroporto de Santiago, os passageiros precisam apresentar seu cartão de embarque como salvo-conduto às autoridades;
  • Ao chegar em um voo, as autoridades do aeroporto irão entregar um salvo-conduto para sua saída do terminal;
  • Familiares ou pessoas que busquem passageiros (que não sejam táxis) podem solicitar salvo-condutos nas delegacias.