Foto - Embraer

O primeiro protótipo do Embraer KC-390, de matrícula PT-ZNF, retomou seus voos após passar vários meses parado em solo, para realizar reparos em sua estrutura, depois que um teste em voo não corretamente executado resultou em uma manobra brusca, que danificou a estrutura da aeronave.

Na época a Embraer confirmou o incidente a partir de nota, e afirmou que a aeronave passaria “um período” em reparos. De acordo com a fabricante, não houve nenhum dano à estrutura primária, o que permitiu a recuperação rápida do avião.

Nesse incidente o KC-390 foi exposto à limites superiores de velocidade e carga, em comparação com os estipulados em projeto, mesmo assim o avião conseguiu voltar para a Base da Embraer em Gavião Peixoto, realizando um pouso sem danificar a estrutura.

O desempenho da aeronave não foi alterado, e agora ela volta à frota de testes juntamente com o segundo protótipo. 

 

No prazo

Segundo KC390 à direita da foto. Foto – Embraer

Mesmo com esse incidente o processo de certificação da aeronave não registrou atrasos. Em dezembro de 2017, no prazo previsto, o KC-390 atingiu a Capacidade Inicial de Operação.

O atingimento da IOC assegura as condições necessárias para o início da operação da aeronave, em conformidade com o escopo acordado com a FAB. Como parte da IOC, a Embraer obteve um Certificado de Tipo Provisório do KC-390 junto à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), atestando a adequação do projeto aos exigentes requisitos de certificação de aeronaves da categoria transporte.

Até o fim de 2018 o KC-390 deverá atingir a Capacidade Final de Operação, depois de concluir mais alguns testes, como o reabastecimento em voo (REVO), operação de sistemas de guerra eletrônica e lançamento de cargas pesadas.

A Embraer continua fabricando três unidades de série do KC-390, e entregará duas para a FAB neste ano. Esses dois aviões seguirão para a ALA 2, antiga Base Aérea de Anápolis, para treinamento de pilotos e equipe, mas o destino final desses aviões é a Ala 11.

Outros aviões serão distribuídos em outras bases do Brasil. A Embraer vai entregar mais dois em 2019 e três anualmente após esse período citado.