Pratt & Whitney Airbus A320
Em detalhe, motor da Pratt & Whitney equipando um Airbus A320neo.

A Pratt & Whitney anunciou nesta semana uma atualização para seus motores Pure Power (GTF), chamada Advantage. Com esta novidade, a empresa espera ganhar uma participação maior de mercado para a família A320neo, que no momento registra uma dominância superior dos motores CFM Leap-1A.

O principal ponto, de acordo com a Pratt & Whitney é a diminuição em 1% no consumo de combustível, comparando com a versão anterior. Além disso, o motor GTF Advantage será 100% compatível com biocombustíveis para aeronaves.

A Pratt & Whitney também conseguiu aumentar a potência dos motores, superando em libras o empuxo máximo disponível para seu concorrente, o CFM Leap-1A. Agora os motores do A320neo, fabricados pela PW, têm um empuxo disponível de 34000 libras, além disso, a diferença de desempenho foi diminuída entre temperaturas frias e quentes.

Essa melhoria de desempenho é bem-vinda para os aviões A321LR e A321XLR, as versões do A321neo de longo alcance e maior capacidade de combustível. Com mais potência, esses aviões podem decolar com maior peso de combustível, passageiros e carga a bordo.

Parte interna do motor PW1100G. Imagem: Pratt & Whitney

O novo motor estará disponível para aeronaves da família A320neo a partir de janeiro de 2024. Os aviões já fabricados, e que usam motores PW, podem fazer posteriormente a atualização dos componentes, de acordo com as normas da fabricante.

Provavelmente a Pratt & Whitney trará mais atualizações para os motores Pure Power que equipam outros aviões, como o Embraer E-Jet E2, o Airbus A220 e o Irkut MC-21.

A fabricante diz que espera mais encomendas para seu motor, com a atualização. Porém, a CFM anunciou nesta sábado (04) mais encomendas para o CFM Leap-1A, a partir de empresas que encomendaram há pouco o A320neo. A Safran, parte do conglomerado da CFM, também anunciou nos últimos dias que atingirá a produção de 2000 motores Leap-1A por ano até 2023.

Atualmente a CFM tem aproximadamente 60% de participação de mercado nos motores da família A320neo, enquanto a Pratt & Whitney tem 40% de participação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA