A Qantas anunciou nesta terça-feira (03/08) que está demitindo 2500 funcionários da companhia de forma temporária, incluindo pilotos, comissários de bordo e equipes de solo.

A medida foi tomada pela companhia para minimizar os impactos financeiros da crise, que perdura desde o início de 2020. As demissões estão concentradas principalmente na região de New South Wales e são temporárias, com duração de dois meses.

Com a variante Delta da Covid-19 em ritmo de expansão na Austrália, a Qantas que esperava uma alta demanda por voos no verão na realidade encontrou uma situação diminuição dos passageiros, e bloqueios em várias cidades.

A companhia estava operando com quase a mesma oferta do período pré-pandemia, e agora está operando com apenas 40% dos assentos.

“Com base nos números atuais dos casos, é razoável supor que as fronteiras de Sydney ficarão fechadas por pelo menos mais dois meses”, disse o presidente-executivo da Qantas, Alan Joyce, a repórteres.

Os trabalhadores demitidos vão receber um auxílio do governo de 750 dólares australianos, enquanto permanecerem nesta situação. A Qantas já demitiu 6000 tripulantes e funcionários durante esta pandemia, que afetou principalmente a parte de voos internacionais da companhia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA