Qantas seleciona o Airbus A350-1000 para seus novos voos de Sidney para NY e Londres

A quase centenária Qantas seguiu as especulações das últimas semanas e selecionou o Airbus A350-1000 para seus novos voos, que devem estrear em 2022, sem escalas entre Sidney, Londres e Nova York.

A Airbus ofereceu uma versão do A350-1000, que, segundo a empresa, teria um alcance de 16110 km com uma carga típica de transporte de 375 passageiros.

O estudo dessa versão com MTOW ampliado está sendo conduzido juntamente à Qantas, que tem interesse em ter essa versão disponível já em 2020.

A faixa de 8700nm citada pela Airbus é aproximadamente a grande distância entre Nova York e Sydney, mas menor que os 9200nm do voo Londres-Sydney. A fabricante diz que será capaz de entregar o prometido.

A Airbus não indicou a extensão de quaisquer restrições ou modificações que seriam necessárias para o A350-1000 atender aos critérios do Project Sunrise, e ainda não confirmou o MTOW da variante candidata, mas estima-se que é uma nova versão com 319 toneladas de Peso Máximo de Decolagem. Já a Qantas, afirma que as negociações apontam um tanque extra para aumentar a capacidade de transporte de combustível.

Resta uma ressalva. A decisão sobre se o Project Sunrise irá em frente ainda não foi tomada. Segundo a Qantas, isso será feito em março de 2020. A substância do anúncio de hoje é que, se a Qantas decidir seguir em frente com o Project Sunrise, eles estarão usando aeronaves A350-1000.

O pedido para 12 aviões somente será realizado se a companhia decidir seguir com o Project Sunrise.


Desta forma, a Qantas abandona seu plano de utilizar o 777X como uma plataforma para voos de longa distância, e afeta ainda mais a Boeing, que perde uma cliente para o programa 777X.

DEIXE UMA RESPOSTA