Imagem - Boeing/Divulgação

A Qatar Airways disse nesta tarde que decidiu adiar as entregas do seu primeiro 737 MAX 8 da frota, enquanto a aeronave passa por um período de atualização de software, para corrigir problemas que possivelmente causaram dois acidentes em menos de 5 meses.

“Não estaremos prontos para receber a aeronave até saber exatamente qual é o resultado das investigações, e quanto tempo levará para voltar ao serviço”, disse Akbar al Baker, CEO da Qatar Airways, em uma entrevista à Reuters.

A companhia espera receber 20 aviões 737 MAX nos próximos anos, essa é parte de uma encomenda que a companhia fez para 60 aviões da família 737 MAX. Companhias do grupo, como a Air Italy, já iniciaram as operações com o 737 MAX.

Em uma entrevista no dia 25 de março o CEO da companhia disse:

“No que me diz respeito, tenho total confiança na Boeing e em sua capacidade de resolver qualquer problema técnico”, disse o presidente-executivo da Qatar Airways.

“Estou certo de que a aeronave voltará aos céus em breve e que a Boeing vai chegar ao fundo do que aconteceu e, se houver algo técnico de errado, eles encontrarão uma solução para isso”, completou Akbar Al-Baker.

Em 2016 a companhia adiou por tempo indeterminado a entrega do primeiro Airbus A320neo da sua frota, ela também seria a cliente de estreia da aeronave. Na época a companhia alegou que a aeronave tinha uma série limitação de funcionamento dos motores Pratt & Whitney PW1100G, e optou por desistir da entrega poucos dias antes da cerimônia oficial.

Posteriormente a empresa optou por encomendar o A321neo e o A321LR, em um total de 50 unidades com entregas a partir de 2019. Ela também alterou a opção de motor, escolhendo o CFM Leap-1A.