Qatar Airways A350
A350-1000 (à frente), voando com o A350-900.

A disputa entre a Airbus e a Qatar Airways, devido à problemas na produção do A350, levou a companhia árabe a suspender temporariamente as entregas de aviões deste modelo.

“A Qatar Airways continua a experimentar e testemunhou uma condição em que a superfície abaixo da tinta em algumas de suas aeronaves Airbus A350 está se degradando em um ritmo acelerado“, disse um porta-voz da Qatar Airways à Reuters nesta terça (08).

“A companhia aérea suspendeu [a entrega de] alguns A350 até que a condição e a causa raiz possam ser entendida e corrigida”, disse o porta-voz, sem revelar quantas aeronaves foram afetadas.

A companhia ressaltou que alguns aviões da sua frota estão fora de uso, até a Airbus solucionar completamente os problemas nas pinturas do A350. De acordo com declarações anteriores da Qatar, esses problemas de controle de qualidade da produção estão atrasando a entrega de novos aviões A350 para a companhia.

Esse problema não afeta a segurança de voo do Airbus A350, como no caso dos problemas de produção do Boeing 787.

No início deste ano a Airbus precisou refazer a pintura de três aviões A350XWB que atualmente operam na Lufthansa. Os aviões afetados foram os primeiros deste modelo entregues pela Airbus à companhia, e já estavam em operação.

A Qatar Airways é uma das principais clientes do programa A350XWB. A companhia foi a cliente de estreia do avião, iniciando os voos comerciais em janeiro de 2015.

A companhia aérea tem 19 aeronaves Airbus A350-1000 e 34 Airbus A350-900 com uma média de 2,7 anos de idade. Ao todo são 76 encomendas para o A350, sendo que a Airbus ainda precisa entregar mais 23 aeronaves para a Qatar nos próximos anos.