CEO da Qatar Airways declara que fará cortes de empregos na companhia

A Qatar Airways deve cortar um “número substancial” de empregos, já que o setor de aviação global enfrenta uma perspectiva global “sombria” sem nenhuma melhoria previsível da demanda, informou o executivo-chefe da companhia aérea.

Em uma carta de 4 de maio à tripulação de cabine, Akbar Al Baker escreve: “A verdade é que simplesmente não podemos sustentar o número atual de funcionários e precisaremos tornar um número substancial de empregos redundantes – inclusive a tripulação de cabine”.

Os detalhes das reduções planejadas serão comunicados “nas próximas semanas”, diz Al Baker na carta, e a companhia aérea está desenvolvendo um “programa de recrutamento especial” para garantir que a equipe possa fazer um “retorno rápido” à companhia aérea “caso a oportunidade surgir ”.

A companhia aérea se recusou a comentar mais sobre quantos empregos serão afetados, mas diz que deve “agir decisivamente” para proteger seu futuro.

“A Qatar Airways pode confirmar que a companhia aérea tornará várias funções redundantes devido ao impacto do Covid-19″, afirma. “Qualquer perda de emprego é lamentável e trabalharemos em estreita colaboração com todos os funcionários afetados para oferecer nosso apoio total durante este período difícil”.

Al Baker acrescenta: “Apesar de todos os nossos esforços e esperanças de uma recuperação rápida, estamos enfrentando adversidades em uma escala sem precedentes. As perspectivas globais para o nosso setor parecem sombrias e muitas companhias aéreas estão fechando ou reduzindo significativamente as operações. A Qatar Airways não está imune a esse desafio.”

O membro da Oneworld, com sede em Doha, deve enfrentar “uma nova realidade”, na qual muitas fronteiras internacionais são fechadas, “sem perspectivas previsíveis de mudanças positivas imediatas”, diz Al Baker.


A Qatar Airways demonstrou mais resistência do que outras companhias aéreas ao corte de serviços, observando o início de abril que estavam “trabalhando com governos de todo o mundo para manter uma agenda de vôos forte e organizando voos fretados quando necessário”.

DEIXE UMA RESPOSTA