Qatar Airways A350
Foto: Qatar Airways

Na última segunda-feira (20/12), a Qatar Airways decidiu abrir um processo contra a Airbus em um tribunal no Reino Unido como alternativa para resolver uma disputa de degradação não estrutural em uma camada na superfície da fuselagem do A350.

Além disso, a companhia do Golfo alega riscos operacionais com as aeronaves afetadas, sendo que 21 unidades do A350 estão sem voar por conta dos problemas de corrosão em uma subcamada da proteção anti-raio.

Segundo a Reuters, a Airbus por sua vez, confirmou que recebeu a notificação sobre o processo feito pela Qatar Airways no Reino Unido, e que “analisará o processo de reivindicação”.

Continua depois do anúncio

“Acreditamos fortemente que a Airbus deva realizar uma ampla investigação desta condição para estabelecer conclusivamente sua causa completa. Sem uma compreensão adequada da condição, não é possível que a companhia estabeleça qualquer solução de reparo proposta pela Airbus”, anunciou a Qatar Airways em um comunicado.

No início de dezembro, a Airbus emitiu uma nota contestando as alegações da Qatar Airways, e lamentou a necessidade de defender sua posição e reputação e que todas as soluções dadas para a Qatar Airways foram rejeitadas por parte do cliente sem justificativa legítima, mas que busca o diálogo construtivo para resolver o assunto.

Com isso, a Airbus já havia anunciado que irá buscar uma avaliação jurídica legal independente para resolver a disputa.

Continua depois do anúncio

Com informações: Reuters