Airbus A320 leasing

A pandemia alterou bastante o mercado de preços no setor de aviação. Além de mexer no preço das passagens aéreas, com a maior oferta de aviões no mercado de leasing também foi impactado pelos problemas financeiros.

E muitas companhias que estão iniciando as atividades aproveitaram essa flutuação nos preços para conseguir vantagens no momento de “start” das suas operações. Aqui no Brasil a Itapemirim está entre as companhias que aproveitou a maior disponibilidade de aviões usados no mercado.

A Itapemirim está iniciando as suas operações aproveitando a disponibilidade de alguns aviões com 14 a 16 anos de uso, em média. O primeiro avião da companhia, o PS-SPJ, foi fabricado em 2004. Os próximos dois foram fabricados em 2005.

E em uma pesquisa do Portal Aeroflap aferimos o custo do leasing de uma aeronave com 15 anos de uso. Na comparação, utilizamos uma tabela já postada anteriormente quando falamos sobre o leasing de uma aeronave usada. Assim é possível conferir a queda no custo operacional da frota, a partir dessa decisão da companhia de manter aviões com maior tempo de uso, apesar do custo com manutenção e combustível.

CMV é o valor de mercado da aeronave. O MLR é o valor do leasing da aeronave. Todos os valores estão na casa dos milhões de dólares.

A tabela acima, postada pelo site Leeham News, apresenta o custo em janeiro de 2020 e em junho de 2020 para o arrendamento de um avião como o Airbus A320ceo, escolhido pela Itapemirim. A tabela considera somente aviões com 15 anos de uso.

Podemos ver uma queda acentuada, na casa dos dois dígitos, no preço de leasing para esses aviões, principalmente pela maior disponibilidade de aeronaves usadas no mercado.

Na tabela abaixo temos o valor do leasing aplicado para aviões mais novos, com poucos anos de uso.

Modelos narrowbody (único corredor):

 
Modelo Preço total Valor de Leasing (mensal)
Airbus A220 US$ 30 a 38 milhões US$ 205 a 310 mil
Airbus A319ceo US$ 5 a 37 milhões US$ 80 a 280 mil
Airbus A320ceo US$ 2 a 44 milhões US$ 60 a 330 mil
Airbus A321ceo US$ 10 a 52 milhões US$ 130 a 385 mil
Airbus A320neo US$ 42 a 50 milhões US$ 310 a 370 mil
Boeing 737-700 US$ 6,5 a 38 milhões US$ 85 a 245 mil
Boeing 737-800 US$ 9 a 46 milhões US$ 120 a 285 mil
Boeing 737-900ER US$ 19 a 48 milhões US$ 205 a 360 mil
ATR 72-500/600 US$ 4 a 21 milhões US$ 60 a 175 mil
Bombardier Q400 US$ 7 a 21 milhões US$ 60 a 190 mil
Bombardier CRJ 700 US$ 6 a 22,5 milhões US$ 70 a 190 mil
Bombardier CRJ 900 US$ 7 a 24 milhões US$ 90 a 200 mil
Embraer E175 US$ 10 a 27 milhões US$ 125 a 230 mil
Embraer E190 US$ 11,5 a 32 milhões US$ 135 a 265 mil

 

Na tabela acima podemos ver que o leasing de um avião Airbus A320ceo com pouquíssimo tempo de uso, como o caso dos A320ceo da Avianca Brasil, e depois repassados parcialmente para a LATAM Brasil, pode ter um leasing mensal de até US$ 330 mil para uma aeronave de 2018.

O mesmo avião, porém com 15 anos de uso, tem um valor de US$ 110 mil de leasing mensal. E de acordo com o Leeham News, este valor está só caindo a cada mês.

A diferença anual de leasing entre uma aeronave com 15 anos de uso, comparando diretamente com outra de 2 anos de uso, é de 2,64 milhões de dólares, valor adicional que vai para o caixa da companhia que opta por iniciar as operações com um avião mais utilizado.

Multiplicando esse valor pelos 10 aviões que a Itapemirim prevê para a primeira fase da sua frota, temos uma economia brutal de 26,4 milhões de dólares por ano, ou R$ 145,5 milhões, que com certeza influencia no montante para o início das operações da empresa.

*Aqui ressaltamos que há pouca diferença de consumo de combustível entre um Airbus A320ceo de 2005 e 2018, exceto por reparos estruturais, atualização de componentes que também pode ser realizada no A320ceo de 2005, e outros detalhes. Ao contrário, o novo A320neo é 15% mais econômico, mesmo comparando dois aviões fabricados em pouco espaço de tempo, como era comum na frota da Avianca Brasil.

 

Leasing com aviões de 2015

Uma outra tabela, que considera aviões fabricados em 2014/2015, também apresenta os valores de leasing dessas aeronaves. Você pode conferir abaixo:

Não se engane, um avião barato pode ser como comprar um problema muito grande, visto que os custos de manutenção e o consumo de combustível podem impactar diretamente na rentabilidade da aeronave.

A companhia aérea deve considerar os gastos com a manutenção de uma aeronave antes de assinar o contrato de leasing.

A companhia deve avaliar o equilíbrio entre o baixo custo de leasing e o alto custo operacional, para verificar se compensa a operação de aviões com maior tempo de uso.

Esses dados podem variar de acordo com o câmbio do país de operação, o custo do combustível no momento atual (e a expectativa a médio/longo prazo), além da facilidade de realizar o leasing de cada aeronave. No último ponto há uma avaliação dos bancos sobre a capacidade financeira da companhia.

 

Aplicação no Brasil

No Brasil temos atualmente a LATAM com uma frota de aviões Airbus A320ceo/neo com idade média de quase 11 anos de uso, de acordo com o site www.planespotters.net. O mais antigo da frota é o PT-MZH, que foi entregue em fevereiro de 2000 para a TAM Linhas Aéreas.

Airbus A320 LATAM

De 62 aviões A320ceo da LATAM Brasil, 17 deles têm mais de 15 anos de uso, e atualmente é uma filosofia da companhia aérea economizar com o leasing de aeronaves, e preferir aviões que foram pagos ao longo dos anos de operação, diminuindo assim o custo de operação da empresa.

A Itapemirim evita ao máximo falar da sua decisão de escolha das aeronaves. Em uma entrevista ao Portal Aeroflap o máximo que a companhia ressaltou é a escolha da aeronave pelo suporte do Airbus A320 no Brasil, com disponibilidade de tripulantes e manutenção no país. Contudo, é impossível não considerar esses fatores financeiros.