Caça F-35A turco- Foto: Lockheed Martin

Um novo impasse na questão armamentista entre Rússia, Turquia e EUA, neste “novo capítulo”, continua a discussão a Turquia quer comprar o avançado o sistema de mísseis terra-ar Almaz-Antey S-400 Triumf e ao mesmo tempo os caças de 5º geração F-35A produzidos pela empresa norte-americana Lockheed Martin.

Claramente os EUA não são a favor desta compra do sistema S-400 de fabricação russa pelos turcos, desde que este assunto veio à tona, os EUA estão fazendo uma grande pressão sobre Ancara para que não comprem o sistema S-400, de contrário os EUA vetariam a venda dos caças F-35. 

Apresentação do primeiro F-35A da Força Aérea Turca- Foto: Lockheed Martin

Em abril os EUA ameaçou de forma clara cancelar a venda dos F-35A e outros armamentos à Turquia. O aviso adiou a decisão de compra da Turquia para o S-400 e os preocupou, pois a Turquia já tem um caça F-35 pronto nos EUA e já havia mandado pilotos para os EUA para fazerem o curso do caça stealth. O F-35 turco está retido em uma base aérea norte-americana, até que se chegue a um acordo sobre a complicada questão.

“É definitivamente fora de questão para nós darmos um passo atrás na questão da S-400, é um acordo feito”, disse o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan em uma transmissão de TV em Istambul em 18 de maio. Sabah Erdoğan repetidamente se recusou a abandonar o controverso sistema de mísseis e agora diz que a entrega da bateria é iminente.

O Sistema S-400 é bem avançado e isso preocupa os norte-americanos, o radar S-400 é considerado um dos mais avançados no mercado de exportação e foi anunciado pela Rosoboronexport como tendo uma “faixa anti-stealth” de até 81nm (150 km). O sistema é implantado em locais estratégicos na Rússia, como Kaliningrado.

A China e a Índia também assinaram acordos para adquirir o sistema, como a tendência da aviação militar é o mundo stealth, um armamento terra-ar que possivelmente possa combater isso é interessante.

Caças F-35A Lighting II Foto- U.s Airforce

Outras tentativas de acordos entre EUA e Turquia foram feitos, um deles foi os EUA ofereceram o sistema de mísseis Patriot da Raytheon, mas esse foi classificado como menos eficaz do que o russo S-400 e os turcos preferiam o sistema russo.

A não venda do F-35 à Turquia colocaria também o fim do país no programa F-35 que permite o país participar da construção do caça, o programa F-35 da parceria EUA e Turquia conta com mais de dez empresas turcas.

F-35 – Photo by Lockheed Martin

“Os EUA estão passando a bola no meio-campo agora, mostrando alguma relutância. Mas mais cedo ou mais tarde, receberemos os F-35”, diz Erdoğan. “Os EUA não estão entregando-os não é uma opção.”

Erdoğan, também disse que a Turquia pode ser parceira da Rússia na coprodução do novo sistema de mísseis S-500.

 

O caça turco de 5º geração

Concepção artística do TF-X- Foto: TAI

Talvez como uma medida para ter uma aeronave de última geração caso não venha o F-35A para a força aérea turca, Ancara anunciou que irá apresentar o mock-up do primeiro caça de produção nacional turca, o TF-X no Paris Airshow 2019, que acontecerá no mês de junho.

O TF-X contará com tecnologia stealth, será usado para ataques ar-ar, considerando também os ataques ar-superfície, terá toda uma gama tecnologia de radar, sensores e armamentos e será uma aeronave bimotora.

Concepção artística do TF-X- Foto: TAI

A Turquia também se demonstrou aberta a parcerias para a construção do caça. Os investimentos devem chegar a TL 4,8 bilhões e se espera que a produção da aeronave gere mais de 3200 postos de trabalho.