Radar chinês usado pela Venezuela teria identificado caça furtivo F-22 Raptor

Lockheed Martin F-22 Raptor

Um radar JY-27 de fabricação chinesa, usado pela Defesa Aérea da Venezuela, teria identificado um caça furtivo F-22 Raptor dos EUA. A aeronave estava próxima ao espaço aéreo da Venezuela. O fato curioso envolvendo o caça furtivo e os militares da Venezuela, aconteceu nesta terça-feira.

De acordo com o site Avia Pro, os militares venezuelanos emitiram um alerta para a USAF, que iria disparar em aviso prévio em qualquer aeronave americana se tentasse violar o espaço aéreo do país.

Essa missão do caça talvez possa ter uma ligação na tentativa frustrada de invasão no dia 6 de maio, quando mercenários contratados por uma empresa de segurança dos EUA foram interceptados antes que pudessem realizar uma missão para assassinar o presidente venezuelano Nicholas Maduro. Dois cidadãos dos EUA, parte da parte invasora, foram presos.

F-22 Raptor- Foto da Força Aérea dos EUA

Ainda segundo o site, o F-22 Raptor tentou violar o espaço aéreo do país de maneira “provocativa”.

Sobre o radar JY-27 ‘Wide Mat’, fabricado na China, poderia identificar aeronaves furtivas a mais de 500 km de distância. De acordo com uma mídia chinesa esse mesmo equipamento identificou outro F-22 que estava a caminho da Coréia do Sul, em 2016.Com tudo outras fontes alegaram que a identificação do caça foi possível devido ao uso de tanques de combustível extra sob as asas por se tratar de um voo de longa duração. 

A China apresentou ao mundo seu novo equipamento no show aéreo de Zhuhai em 2016, o radar, é específico para identificação de aeronaves furtivas, pois ase de Frequência Muito Alta (VHF). Comprimentos de onda mais longos, são capazes de detectar aeronaves furtivas.

JY-27 WIDE MAT- Foto: Autor desconhecido

Não se sabe realmente se a Venezuela usa esse equipamento chinês. Sabe-se que o país latino-americano comprou um outro radar chinês, o JYL-1, mas nada se falou sobre uma segunda venda, nada foi noticiado. Mas a China é conhecida por testar seus novos equipamentos em países amigos.


F-22 Raptor (com Subalar) intercepta TU-142 russo- Foto: NORAD

Nota do Editor: Caças Stealths, como o próprio F-22, F-35, o chinês, J-21 e o russo, SU-57, levam seus armamentos internamente, justamente para não haver o choque das ondas de radar com superfícies na aeronave. O formato das aeronaves furtivas são um dos motivos de sua furtividade. Mas, é possível sim levar mísseis, bombas e tanques de combustível a mostra sob asas e isso pode torna-lo visível aos radares. (Observem na foto acima que o F-22 está levando sob as asas tanques de combustível)

 

Fonte de apoio: Defense World/ Edição: Aeroflap

DEIXE UMA RESPOSTA