American Airlines Viagens Pandemia Aeroporto

Os últimos dois meses, o volume de passageiros cresceu e manteve a expectativa para um crescimento continuo ao longo dos próximos meses. Os EUA tiveram cerca de 1 milhão de passageiros ao dia em média, mesmo com o feriado da Páscoa e férias como o ápice, a demanda continuou a crescer.

A crescente recuperação também está atrelada a campanha de vacinação dos EUA, que tem cerca de 150 milhões de pessoas vacinadas em todo o país. Até o começo de julho, os EUA pretendem vacinar mais de 80% da população, para que os sinais da normalidade segundo Joe Biden possam permitir as comemorações no dia 4 de julho, dia da Independência dos Estados Unidos.

Os números atingidos até o momento em volume de passageiros representa 50% a 55% dos números de antes de pandemia. Durante o ano de 2020, a demanda por viagens teve uma queda acentuada diante do cenário de incerteza e de medo da população na pandemia. 

Nos últimos três meses de 2020, os EUA registraram números expressivos de contaminados com a Covid-19 e também no número de mortes. Porém no começo de 2021 os números começaram a cair cada vez mais, o que cooperou para que os norte-americanos tivessem mais confiança em viajar.

A vontade de viajar se uniu as tarifas reduzidas das companhias aéreas americanas, em uma tentativa de impulsionar as vendas e preencher o vazio de suas aeronaves. Durante todo o ano de 2020, as empresas enfrentaram disputas para conseguir manter o fluxo de caixa sem realizar grandes cortes de funcionários além de tentar o aporte financeiro do governo.

Ao que tudo indica, os esforços do governo e das companhias aéreas estão dando resultado positivo diante do cenário ainda em crise. Os dados da Transportation Security Administration(TSA) mostra o nível de passageiros durante os dias 1º de março e 9 de abril.

Números de Passageiros TSA
Gráfico: Dados TSA / Arte Simple Flying

Confira como estão operando as companhias aéreas norte-americanas

American Airlines

Boeing 737 MAX American Airlines EUA Brasil
A American tem retomado voos com o 737 MAX gradativamente

A American Airlines manteve sua oferta de assentos acima do necessário visando atrair os passageiros com diversos horários e uma malha ampla de cidades. A American reforçou todas as suas operações domésticas e manteve uma malha com boa oferta de assentos no internacional, mantendo quase todas as suas operações.

A companhia aérea visa operar com 100% de sua frota no verão, aonde se espera um volume ainda maior de passageiros. A estratégia de manter sua capacidade elevada, deixou a empresa entre as que mais transportou passageiros nos últimos meses. Incrivelmente a American operou mais voos durante todos os dias de março e abril de 2021 do que em 2019.

Delta Airlines

Foto: Nathan Coats via Flickr

Assim como sua concorrente, a Delta Airlines também manteve uma capacidade operacional bem acima do necessário visando dar opções aos clientes e se preparar para a grande impulsão de viagens. Assim como a American, operou no mesmo período mais voos em 2021 do que em anos anteriores. 

Apesar disso, a empresa está operando menos voos que a American e não está com seus aviões com 100% da capacidade. Mesmo transportando um grande número de passageiros, a Delta continua a bloquear os assentos do meio de todas as suas aeronaves. 

Com isso, apesar de ter grande quantidade voos não teve um grande aumento no número de passageiros. A empresa mantem uma média de 3.600 ao dia nos meses de março e abril, visando uma grande impulsão de viagens no verão, a partir do dia 1º de maio vai ampliar a sua capacidade. 

Southwest Airlines

Southwest Boeing 737 MAX
Foto – Divulgação

A maior operadora de Boeing 737 do mundo, a Southwest ocupa a 3ª colocação das maiores empresas dos EUA em número de passageiros transportados atualmente. A companhia aérea low-cost tem tido uma malha menor em relação a 2019 e 2020 entretanto elevou sua capacidade no mês de março. 

Com o foco em viagens de ponto a ponto de alta densidade, a Southwest operou cerca de 3 mil voos ao dia. A medida que a demanda cresce, a empresa acrescenta mais voos para se adequar ao cenário, alinhando a capacidade de sua frota que tem mudado com o retorno do 737 MAX e a retirada do 737-700. A empresa planeja operar nos próximos meses aproximadamente 4 mil voos por dia.

United Airlines

A United Airlines está atribuindo atrasos na retirada de seus Boeing 757s à saga do 737 MAX.

A United aparece na 4ª colocação com uma quantidade de voos similar a quantidade do ano de 2019. A companhia aérea operou cerca de 2.300 a 2.400 voos diários, um número relativamente inferior a suas principais concorrentes.

Isso porque a United possui uma grande quantidade de voos internacionais, mesmo com a quantidade reduzida esses voos continuam sendo operados em grande parte dos destinos. A United está ajustando a sua capacidade doméstica, visando as férias no verão dos EUA mas ainda está bem abaixo de suas concorrentes. 

Outras companhias aéreas

A Alaska Airlines manteve os mesmo níveis de operação em relação a 2019 com 1.000 voos ao dia nos meses de março e abril. A companhia deve ampliar sua capacidade graças a entrada recente na aliança One World, no qual a líder do setor atualmente, a American faz parte. 

A JetBlue manteve sua capacidade em pelo menos 600 voos diários, a empresa foi prejudicada pelas restrições de viagens impostas em boa parte de suas principais bases operacionais. Com isso foi obrigada a focar em outras cidades e abrir novas bases até que as restrições e o mercado estejam favoráveis novamente a companhia.   

Como a JetBlue não possui uma empresa que alimente seus voos e suas aeronaves não permitem chegar a cidades menores, a empresa preferiu suspender as operações em um número determinado de cidades, reduzindo a sua malha.

A Spirit Airlines manteve as operações semelhantes a 2019, porém está focada em ampliar a quase 100% de sua capacidade operacional no verão. A empresa antecipou algumas entregas de novas aeronaves para manter o foco operacional em viagens de lazer nos próximos meses.

A Hawaiian Airlines encerrou o ano de 2020 em sérias dificuldades, pois o Havaí estava praticamente fechado a viagens e a empresa foi obrigada a manter sua frota em baixa quantidade e sua operação mínima. A companhia aérea opera apenas 125 voos diários atualmente, mas acredita que a demanda de viagens vai ter uma grande impulsão principalmente em viagens as ilhas onde a empresa opera com o Boeing 717.