Red Wings, da Rússia, planeja operar 60 aviões Sukhoi SSJ100 até 2024

A companhia aérea russa Red Wings está com um planejamento de adquirir pelo menos 60 aeronaves Sukhoi Superjet até 2024. A Red Wings tem o controle acionário que pertence a Ilyushin Finance, que faz leasing de aeronaves.

Atualmente a frota da Red Wings é composta por quatro aviões Airbus A320, oito Airbus A321 e 16 Irkut MC-21-300 encomendados. De acordo com o site Russian Aviation, a companhia aérea com sede em moscou recebeu seu primeiro Sukhoi Superjet 100, com isso a empresa poderá lançar novas rotas domésticas.

A encomenda é para 60 jatos Sukhoi, sendo mais quatro entregues ainda esse ano, 21 aeronaves ano seguinte. A chegada dessas aeronaves vai permitir a companhia a operar em outros aeroportos com mais voos além do Aeroporto de Moscou.

O diretor geral da Red Wings ressaltou a importância do Sukhoi para a companhia que vai fortalecer e expandir mercados na Rússia.

“Isso vai nos ajudar a ter uma posição mais proeminente no mercado, entrar na, por assim dizer, liga de elite das transportadoras russas. Também ajudará a apoiar a reputação da indústria aeroespacial russa e nos colocará no caminho certo para ser o cliente-lançamento do estreito MC-21 fabricado na Rússia”, disse Evgeniy Klyucharev.

No ano de 2019 a companhia aérea realizou o transporte de 3,1 milhões de passageiros, o que fez com que se tornasse a 9ª maior empresa da Rússia. Com o Sukhoi, a companhia pode transportar de 87 a 98 passageiros em rotas regionais onde os Airbus não podem operar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA