A330neo

O novo plano de reestruturação da AirAsiaX pode afetar seriamente a carteira de pedidos da Airbus. De acordo com a fabricante europeia, o novo plano pode culminar no cancelamento de US$ 5 bilhões em aeronaves encomendadas.

Isso seria necessário para pagar os credores da aérea, ao mesmo tempo que a AirAsiaX tenta retomar os seus voos com a frota existente. Sem demanda, não há motivo para inserir mais aviões na frota, ainda mais novos de fábrica.

O cancelamento das encomendas, não entanto, depende de um acordo da aérea com a BOC Aviation, no qual a AirAsia X tem um contrato de leasing assinado. O acordo proposto anteriormente pela BOC é vantajoso para a Airbus, de acordo com a companhia.

“A AAX encomendou e a Airbus já construiu, ou construiu substancialmente, sete aeronaves A330neo que estão atualmente estocadas”, esses aviões podem nem chegar a operar pela AirAsia X, e a demanda pelos A330neo é bastante restrita.

Além disso, há outras 71 encomendas que podem impactar a lucratividade da Airbus se canceladas. 

A AirAsia X tem pedidos para 78 aviões A330neo, bem como para mais 10 A350-900 e 30 A321neo, com base em dados da Airbus.

A AAX revelou em um depoimento de 17 de dezembro visto pela Reuters que deve 48,71 bilhões de ringgit à Airbus (US$ 12 bilhões), incluindo pagamentos pré-entrega para a compra comprometida de 118 aeronaves.

A AirAsiaX, unidade de longa distância da companhia aérea de baixo custo do AirAsia Group, tem dívidas e passivos totais de cerca de 64,15 bilhões de ringgit (US$ 15,8 bilhões), declarou o processo. Anteriormente, havia proposto reconstituir suas dívidas em um montante principal de 200 milhões de ringgit.

A grave crise se estende pelo menos desde 2019 na AirAsia, e no momento a companhia está em Recuperação Judicial e com pouco caixa disponível. Os credores podem obter participações acionárias na companhia, como modo de compensar parte das dívidas e dar segurança do pagamento das mesmas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA