British Airways Reino Unido Covid-19

O Reino Unido aplicará em breve novas regras para entrada de viajantes no país, que visa reduzir o número de casos infectados pela Covid-19. Dentro das novas regras está a quarentena obrigatória em hotel por 14 dias.

O principal motivo das novas restrições é garantir que passageiros infectados com o vírus não entrem no país. Além disso, diversos países colocaram restrições de passageiros com viagens vindas do Reino Unido, devido a nova variante do vírus.

O país colocará uma relação de países na chamada lista vermelha, que são países de alto risco. As novas regras entrarão em vigor na próxima segunda-feira dia 15 de fevereiro. Até o momento cerca de 16 hotéis estão na lista de relacionados para receber os viajantes, durante a estadia, não terão contato algum com outros hospedes e nem poderão sair do quarto.

O governo colocará em pratica também testes mais rígidos, exigindo além de um teste negativo para a Covid-19 também a contraprova. Além disso, os passageiros recém chegados terão de fazer testes no segundo e oitavo dia de isolamento.

Para aqueles que não realizarem um dia de testes para a Covid-19, serão multados em até £ 1.000.  Para quem não fizer os dois testes a multa será de £ 2.000, caso os dois testes derem negativo o viajante poderá sair da quarentena. Caso contrário permanecerá até o final dos 14 dias previstos.

Os passageiros que não se hospedarem em um hotel dentro os que o governo listar, poderão levar multa de até £ 10.000. Aqueles que derem falsas respostas no formulário de localização e entrada no país estarão sujeitos a serem condenados até 10 anos de prisão.

“Não peço desculpas pela força dessas medidas … Essas medidas serão transformadas em lei esta semana, e tenho trabalhado com o Ministro do Interior, a Força de Fronteira e a polícia para garantir que mais recursos sejam colocados em aplicá-las medidas.” Afirma Matt Hancock, Secretário de Saúde do Reino Unido.


Além dos próprios passageiros, as companhias aéreas também serão multadas caso permitam viagem de qualquer passageiro sem os resultados negativos para a Covid-19. As empresas aéreas terão de estar em acordo com os hotéis selecionados pelo governo para acompanhar todo o processo de chegada do passageiro até o seu devido isolamento.