Mirage 2000N e ao fundo dois Dassault Rafale- Foto: Armée de l´air

O Reino Unido, França e Espanha, três nações da OTAN, irão atuar na proteção do espaço aéreo da Estônia, Letônia e Lituânia. As forças aéreas dos respectivos países vão substituir as forças aéreas da Bélgica e Polônia, que estavam nesta missão desde janeiro.

O polo de ação será com a Espanha e o Reino Unido operando na base aérea de Siauliai, na Lituânia, enquanto a força aérea francesa voará de Amari, na Estônia. A Espanha será a nação líder da missão.

“Agradecemos a Espanha, França e Reino Unido por assumirem a missão de policiamento aéreo do Báltico da OTAN”, disse o porta-voz da Otan Oana Lungescu. “Esta missão 24/7 demonstra que nosso compromisso com a segurança de nossos aliados é sólido e que nosso trabalho vital continua apesar da pandemia de coronavírus”, finalizou.

Caça Eurofighter Typhhon- Foto: RAF

A missão da OTAN no Policiamento Aéreo do Báltico é uma missão defensiva que vê aliados enviando aviões para patrulhar o espaço aéreo dos três Estados Bálticos, que não têm aviões de combate próprios. O programa de policiamento aéreo mantém os aviões de combate em alerta 24 horas por dia, 7 dias por semana e prontos para embarcar em caso de atividades aéreas suspeitas perto das fronteiras da Aliança.

A missão acontece desde 2004, a ação é bem ativa na interceptação de caças da OTAN a aeronaves que se aproximam do território de alguma nação. Prova disso, são as constantes interceptações contra aeronaves russas na região do báltico, destacamos aqui uma que aconteceu neste mês envolvendo caças F-16 belgas.

  • Fonte de apoio: NATO / Edição: Aeroflap

DEIXE UMA RESPOSTA