Boeing 737 China Eastern Acidente

O relatório preliminar do acidente do Boeing 737-800 da China Eastern Airlines em 21 de março indica que os pilotos foram chamados pelos controladores de voo logo após a aeronave ter tido a primeira queda de atitude.

Ainda segundo o documento da Administração de Aviação Civil da China (CAAC), a aeronave não apresentava problemas técnicos e que os controladores de voo mantiveram o contato com os pilotos em todo o trajeto do voo da aeronave em cruzeiro.

O radar de controle de área de Guangzhou mostrou um aviso de ‘desvio’ de altitude de comando, a aeronave deixou a altitude de cruzeiro, o controlador chamou a tripulação imediatamente, mas não recebeu resposta”, diz o relatório da CAAC.

Além disso, uma das asas da aeronave acidentada foi encontrada a 12 quilômetros de distância em decorrência da queda brusca. O avião estava voando a cerca de 29 mil pés e segundo os dados do site de monitoramento de voos Flightradar24, o 737 começou a perder altitude rapidamente. O último contato da tripulação com o controle aéreo aconteceu próximo da cidade de Wuzhou, no Sul da China.

Com a volta das operações com o Boeing 737-800 desde o último domingo, a China Eastern Airlines ficou sem operar o modelo por quase 1 mês, onde a frota do 737-800 da companhia chinesa não necessita de nenhuma recomendação técnica por parte dos órgãos regulatórios.

Com isso, a CAAC ainda aguarda a recuperação dos dados das caixas pretas, que serão fundamentais para indicar as causas da queda.