A revista norte-americana Air & Space qualificou o Ba 349 Natter como o pior avião da II Grande Guerra, o avião-foguete, como era conhecido, foi usado pela Luftwaffe (Força Aérea Alemã).

O avião, que tinha asas de madeira, era alimentado por um motor a reação o que para a época era novidade. A ideia de ter um avião com motor de foguete é interessante, mas na época não deu certo.

O avião era lançado por uma torre vertical como um foguete, após a aeronave lançar seus 24 foguetes (armas), o piloto tinha que saltar de paraquedas do avião após a realização dos ataques.

Apesar de ter sido construído para ser usado em combate, o avião que foi projetado por fabricante de móveis fez apenas um único voo, que acabou por vitimar fatalmente o piloto Lothar Sieber.

Mas como se sabe a indústria aeronáutica da então força aérea nazista era bem eficiente e construiu cerca de 36 tipos de aeronaves, algumas delas com bastante destaque como o BF-109, que travou duras batalhas com os aviões ingleses Spitifire e o norte-americano P-51.

Outro avião alemão a jato teve um destaque, que inclusive foi maior que o Ba 349 Natter, foi o ME-262, o jato chegou a ser usado no conflito mundial. Com tudo mesmo tendo maior velocidade que os demais, houve casos de abates de P-51 Mustang da USAF contra o jato bimotor alemão.