Richard Branson da Virgin Atlantic, oferece sua ilha particular para salvar a empresa

Foto - Virgin

O empresário bilionário e fundador do Virgin Group, Richard Branson, pediu ao governo do Reino Unido que considere favoravelmente o pedido de ajuda a sua companhia aérea.

Em uma carta aberta aos funcionários, Branson disse que a Virgin Atlantic não sobreviveria sem ajuda e até ofereceu sua ilha particular, Necker Island, como garantia contra um empréstimo.

Anteriormente, a Virgin Atlantic havia solicitado um resgate de 500 milhões de libras (US$ 622 milhões) do governo britânico. Embora o resultado oficial ainda não tenha sido revelado, acredita-se que a decisão esteja se encaminhando para uma rejeição.

Em uma tentativa de passar confiança na viabilidade da companhia aérea, Branson fez ao governo uma oferta que não pode recusar, ou é o que ele espera. O magnata das Ilhas Virgens Britânicas ofereceu hoje sua própria ilha particular, Necker Island, como garantia contra um empréstimo do governo. 

O post dele dizia:

“Houve comentários sobre minha casa. Joan e eu não deixamos a Grã-Bretanha por razões fiscais, mas por nosso amor pelas belas Ilhas Virgens Britânicas e, em particular, por Necker Island… Assim como outros ativos da Virgin, nossa equipe arrecadará o máximo de dinheiro possível para economizar o maior número possível de empregos em todo o grupo.”

“… faremos tudo o que pudermos para manter a companhia aérea funcionando – mas precisaremos do apoio do governo para conseguir isso diante da grave incerteza em torno das viagens hoje e sem saber por quanto tempo os aviões estarão estacionados. Isso seria na forma de um empréstimo comercial – não seria dinheiro de graça e a companhia aérea pagaria de volta (como a EasyJet fará pelo empréstimo de 600 milhões de libras que o governo lhes concedeu recentemente).”


Essa última observação contém uma “cutucada” no governo britânico, já que a decisão governamental sobre o resgate da EasyJet foi tomada rapidamente e embora a Virgin Atlantic continue aguardando uma decisão, o futuro da companhia aérea se torna cada vez mais incerto.

 

Veja mais em:

Richard Branson: “Virgin Atlantic precisa de ajuda do estado para sobreviver”

 

DEIXE UMA RESPOSTA