Richard Branson vai vender participação na Virgin Galactic para investir nas aéreas

Virgin Orbit: Foto: RAF

Richard Branson, através do Virgin Group, autorizou vender parte de sua participação na Virgin Galactic, como uma forma de aumentar seus fundos de investimentos para as companhias aéreas, que estão em dificuldade neste momento.

Detalhes do plano de oferecer e vender, por meio da subsidiária Vieco 10 do Virgin Group, até 25 milhões de ações ordinárias da Virgin Galactic foram publicados em um documento apresentado hoje à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC).

O preço das ações da Virgin Galactic fechou em 8 de maio por pouco mais de US$ 20, colocando o valor da participação colocada à venda na oferta em cerca de US$ 500 milhões.

“A Virgin pretende usar quaisquer recursos para apoiar seu portfólio de negócios globais de lazer, férias e viagens que foram afetados pelo impacto sem precedentes do Covid-19”, afirma o Virgin Group em comunicado.

Desta forma, Branson poderá oferecer uma ajuda financeira para as companhias que ele detém a propriedade, como a Virgin Atlantic (51%) e a Virgin Australia (10%).

Branson solicitou anteriormente um apoio do governo para a Virgin Atlantic sobreviver à crise, porém ainda enfrenta um impasse para receber recursos do Reino Unido em forma de empréstimo.

Enquanto isso, na Virgin Australia não há qualquer expectativa da companhia receber um empréstimo estatal, ao contrário da Qantas.


Parte dos US$ 500 milhões também devem ser direcionados para outras divisões do Virgin Group focadas em viagens e turismo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA