Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara dos Deputados e filiado ao DEM do Rio de Janeiro, disse hoje que o acordo da Boeing com a Embraer deve passar por aprovação do parlamento, ou pelo menos ter uma votação conjunta dos deputados a ser considerada pelo Governo Brasileiro.

“Sempre defendo que, quando vai vender qualquer ativo do Estado, a sociedade tem que ser ouvida pelo Parlamento”, disse Maia ao Valor Econômico. “A princípio, sou defensor dessa posição. Acho que é preciso uma posição do Congresso. Se participar, tem que ser as duas Casas.”

As companhias anunciaram em julho um acordo preliminar por meio do qual a norte-americana Boeing assumirá o controle da divisão de aviação comercial da Embraer, através da criação de uma joint venture de US$ 4,75 bilhões, com participação de 80% da Boeing e 20% da Embraer. Além disso as duas empresas firmaram um acordo para a comercialização do KC-390.

A nova empresa visa fazer frente à parceria da Airbus com a Bombardier.

 

Via – Reuters