Boeing NMA
Imagem: Leeham News

A Rolls-Royce confirmou que está conversando com a Boeing sobre o fornecimento do seu  motor de nova geração UltraFan para um novo projeto da fabricante norte-americana.

As últimas discussões são diferentes daquelas no início de 2019, quando a Rolls-Royce estava fora do fornecimento de motores para o Boeing 797/NMA. Agora, o desenvolvimento das tecnologias UltraFan possibilitou conversas da Boeing com a Rolls-Royce.

Isso também indica que a Boeing continua fazendo estudos para apresentar em breve um avião que preenche a lacuna entre o 737 MAX e o 787. Ao mesmo tempo, o novo modelo deve fornecer uma boa autonomia de voo, capaz de realizar sem problemas rotas entre a Europa e os Estados Unidos.

“Está bem documentado que a Boeing está explorando a oportunidade de uma nova aeronave”, disse o CEO da Rolls, Warren East, em sua reunião anual na quinta-feira. “Como os outros fabricantes de motores, tenho certeza, estamos em diálogo com a Boeing sobre isso.”

Rolls-Royce Motor UltraFan
Novo motor UltraFan da Rolls-Royce promete atender o mercado de aviões acima de 200 assentos com um conceito modular em potência.

A Rolls-Royce é a primeira a confirmar a participação nas conversas sobre esse projeto da Boeing, após a paralisação realizada durante a pandemia.

O foco da Boeing continua sendo no mercado de 220 a 270 assentos, mas algumas companhias da Ásia estão interessadas em capacidade de carga, e no projeto de fuselagem oval para um novo widebody mais eficiente que o 787-8. Ao mesmo tempo, companhias da América do Norte e Europa querem um avião com a maior eficiência possível no consumo de combustível por assento, e com amplo alcance para voos transatlânticos.

A Boeing poderia facilmente gastar mais de US$ 15 bilhões na NMA, de acordo com Ken Herbert, analista da Canaccord Genuity.

Como o processo de desenvolvimento do avião foi suspenso durante a pandemia, agora a fabricante norte-americana não tem uma expectativa de quando apresentará o projeto.

 

Via: Bloomberg